segunda-feira, 8 de setembro de 2014

"Estudar com uma perna às costas"

Numa posição de ouvinte a nossa mente está preparada para estar concentrada 20 minutos, depois desta média muito provavelmente ela irá começar a divagar. Então o que é que nós fazemos com a restante 1 hora e 80 minutos de aula? A resposta é simples, vou revelar a fórmula da alquimia do saber, estás preparada(o)? Tirar apontamentos. Mesmo que tenhas os diapositivos e 5 ou 6 artigos que falem do mesmo, tira apontamentos. Mesmo que o professor diga que não é preciso, tira apontamentos. Mesmo que nunca te dês sequer ao trabalho de os ler, tira apontamentos. É tão simples quanto isso... Tirar apontamentos é a melhor forma de interagires com a palavra oral!

Toma controlo da aula, não estou a dizer para amarrares o professor a uma cadeira e começares a despejar tudo o que sabes para os teus colegas. Mas faz perguntas pertinentes, interrompe para fazeres comentários que tenhas a certeza que são relevante e que podem ajudar os teus colegas, lembra-te nós aprendemos mais de 70% do que ensinamos.
Antes de carregares no X para fechar a página porque nada do que estou a dizer te interessa, pensa comigo: Num jogo de futebol, quando a equipa controla o jogo e o guarda redes está numa posição mais passiva, quando a bola chega à sua pequena área maior é a probabilidade de sofrer golo em relação ao outro coitado que já teve que defender 4 remates do camisola número 30, certo? E porquê? Porque o outro tomou conta do jogo, foi estimulado a dar uma resposta. E é exactamente isso que te estou a aconselhar a fazer, dar uma resposta:

Quando? Como? Onde? O quê? Quem? e Porquê?

São exactamente a estas perguntas que deves responder antes que sofras um golo. Ao responderes a estas questões vais meter de lado toda a informação considerada «palha». E é exactamente aqui que tirar apontamentos pode ser a salvação para todos os problemas, sim mesmo esses! Agora vou partilhar alguns truquezinhos para tornares os teus apontamentos mais eficazes, pois também eles têm a sua ciência. 
  • Usa espaços em branco, não estás a desperdiçar papel. Este truque permite que descanses a vista e ajuda-te a focares nos pontos principais do teu esquema.
  • Estima a tua inteligência matemática/lógica com o uso de esquemas.
  • Usa esquemas para organizar textos escritos, para os tornares mais visuais.
  • Se os teus apontamentos ficarem uma confusão, óptimo! Assim obrigam-te a passar a limpo o que é uma excelente forma de revisão.

São varias as metodologias que podes adotar na hora de tirares apontamentos, tu é que tens que descobrir o que funciona contigo. Vou dar alguns exemplos para que percebas do que estou a falar.


Aqui temos a linha cronológica, excelente forma de organizares sequencialmente o teu pensamento. Indiscutivelmente um modo eficaz em historia, mas não te precisas de limitar a datas. Podes ir mais além e organizar correntes e os seus princípios principais, entre outros.


O exemplo de Fluxograma também ele um excelente organizador de ideias, permite estabelecer relações lógicas dando uma visão imediata das mesmas.


O Gráfico não permite estabelecer ligações lógicas sobre si, para além das primárias referentes a um item principal. É ótimo para descrever consequências, espécies de animais, correntes fisiológicas entre outros.


Por último o Mapa de Memória o método mais complexo até agora e se calhar o mais desconhecido. Podem acrescentar qualquer tipo de ramo e sobre qualquer matéria, talvez não seja o ideal para a memorização imediata da matéria, mas é um método bastante eficaz no que toca à revisão e estabelecimento de relações.

Estão pronta(o)s para terem boas notas?

Sem comentários:

Enviar um comentário