quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Porque não tens boas notas?


Aos seus lugares, prontos, partida.... Dá-se inicio à corrida e os preferidos à vitória estão a ficar para trás, enquanto são ultrapassados por aqueles que ninguém dava nada por eles, o público está estupefacto, o que se passa? Depois de várias hipóteses constatam que estes últimos apesar de não terem tanta velocidade, estão devidamente equipados. O equipamento está preparado para eliminar todos os obstáculos, reduzem a resistência ao vento e deixam o corpo respirar, totalmente preparados para que a perícia prevaleça. Enquanto os favoritos estão a usar equipamentos super pesados, as sapatilhas parecem chumbo e ou é impressão minha ou está ali uma ou outra almofada. Resultado: os mais lentos acabam por ganhar, o público delira com esta reviravolta nos resultados. Então porque é que os profissionais e melhores se prejudicaram a eles próprios com o equipamento indevido? Só podem ter enlouquecido!

Abandonamos este cenários e vamos agora para a escola. Estudas, estudas e estudas e não consegues as notas que queres e vais descobrir agora o porquê. A não ser que sejas disléxico ou tenhas outra dificuldade de aprendizagem qualquer, muito provavelmente estás-te a prejudicar a ti próprio como fizeram os corredores favoritos à vitória. Como?
  • Falta de oxigénio
  • Falta de água
  • Falta de descanso ou de sono
  • Falta de condições de trabalho adequadas
E já está... Posso-me ir já embora.
Nãoooooo! Eu explico  melhor. 
São estes os factores externos que condicionam a aprendizagem e sucesso escolar.

1. Falta de oxigénio

Tu és o ar que respiras! Ok, estás sempre a respirar senão já tinhas caído para o lado. Mas, e se eu te disser que essa vontade de adormecer não é porque este post é uma seca, mas porque estás com falta de oxigénio? O ar fresco é essencial para a concentração, não nos podemos esquecer que o nosso cérebro utiliza 25% de todo o oxigénio que entra no nosso corpo e na falta dele, "adormece". O problema muitas vezes já vem desde o momento em que acordamos. Muitos estudantes acordam com um zumbido na cabeça e o sono a pesar-lhe e não é porque tenham abusado na noite anterior, é porque dormiram com a janela do quarto fechada e o ar não circulou. Esta situação piora quando o quarto é simultaneamente escritório e sala de estudo, que é o que vai passar acontecer se já não acontece. Por isso já sabes, abre as janelas para o ar circular.

2. Falta de água

São vários os estudos que comprovam que quando se bebe água há uma aceleração na aprendizagem durante o dia escolar. Sabemos que a água é promotora da saúde física, que por sua vez está directamente relacionada com a concentração, o que se reflecte nas actividades escolares diárias. Pior que a desidratação só mesmo o uso recorrente de cafeína para te manteres concentrada(o). A cafeína além de viciante é diurética (potencia a eliminação de líquidos o que piora a desidratação) e ainda está associada a muitas doenças nos ossos e cancro. Se és uma pessoa com sensibilidade à cafeína os efeitos secundários em ti multiplicam-se. Não só de café vive a cafeína mas há outras coisas que ingerimos que têm cafeína e que sabem tão bem na hora do estudo:
  • Uma lata de coca cola .....   45,6 mg de cafeína
  • Chávena de café ..............  115 mg de cafeína
  • Chávena de chá  ..............  70 mg de cafeína
  • 28g de chocolate de leite ..  6 mg de cafeína
  • 28g de chocolate preto .....  20 mg de cafeína

 3. Falta de descanso e sono

Estava a pensar em fazer um post só sobre isto, que dizem?

4. Falta de condições de trabalho

Os requisitos básicos que um bom local de estudo deve ter em conta são: confortável, boa temperatura, ser arejado, boa iluminação (dizem por aí que é melhor que o ponto de luz se encontre a esquerda devido a sombras; se utilizares luz natural a secretária não deve ficar de frente para a janela; o último truque no que toca à iluminação é virar o candeeiro de secretária para o tecto de modo a evitar as mesmas sombras e reduzir o encadeamento). O teu cantinho tem que estar organizado com tudo à mão, para não teres que andar constantemente à procura. Sintoniza o teu cérebro, aquele cantinho é para estudar, assim quando fores para aquele cantinho já estarás mentalizada(o) para estudares e te concentrares.

Contudo, não são apenas estes factores externos que condicionam o teu sucesso escolar. Temos também um conjunto de factores internos que podem ser barreiras a eliminar. Comecemos pela motivação, hoje em dia é difícil ter motivação, não venham com aquela teoria "que é para teres um emprego/vida melhor" a teoria do capital humano já não faz qualquer sentido. Mas com toda a certeza terás outros objectivos que podes delinear para te motivares, sei lá, pode já não te dar garantias a nível profissional, mas continua sempre a dá-las a nível pessoal e ao nível das experiências vividas "ter boas notas para entrar na universidade e depois ires de Erasmus até a Alemanha", "ter um curso para emigrares para a Inglaterra", "desenvolver o teu espírito critico". São os objectivos que definires que te vão fazer interessar pela escola.

Em sequência deste, aconselho-te a aprenderes a gerir a raiva e para isso tens que aprender a manter os teus níveis de adrenalina e cortisol sob controlo. Pensa em bebés a brincar, em cãozinhos a saltitar num campo verde, tenta pensar positivo. Em vez de pensares que "aquela professora chumbou-me de propósito" tenta pensar "se calhar tenho que ter explicações, pois devo ter percebido mal algum tema da matéria sem que me tenha apercebido!".

Na hora de estudar afasta qualquer ansiedade e medo, em vez de ficares preso a pensamentos como "não vou conseguir estudar isto tudo até à data do exame", organiza-te, esforça-te ao máximo, não vale a pena chorares sob o leite derramado. Agora apliquem-se e façam o favor de terem boas notas.

Acharam estas dicas úteis?





2 comentários: