segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Residências Universitárias: Parte II

Como o prometido é devido aqui está mais um post a falar das residências universitárias. Desta vez vou-me focar mais no processo da candidatura, selecção e vagas existentes, será que há espaço para ti?
As residências universitárias podem ser femininas, masculinas ou mistas, no caso destas últimas, um piso, ala, ou andar destinam-se aos rapazes e os sobrantes para as raparigas, não partilham WC, nem espaços comuns, apenas o edifício em si.

Se tens intenção em te candidatar a uma residência pela 1ª vez deves fazê-lo no momento da matricula, se for uma recandidatura lamento informar-te, mas devias tê-lo feito no final do ano lectivo passado. Na candidatura deverás preencher os impressos na internet no site próprio para o efeito e fazer-te acompanhar pela Autorização do débito directo, o Comprovativo do NIB, Fotografia, Cartão de Cidadão/BI, NIF e IRS. Nem todos os SAS (Serviços de Acção Social) pedem todos estes documentos mas já se sabe, "mais vale prevenir do que remediar". Ah e não te esqueças, leva dose extra de paciência, protector solar, um chapéuzinho para protegeres a cabeça do sol, água para te hidratares, uma sandes para quando te der a fome (depois de estares na fila durante 1 hora, perderes a vez só porque foste comer um snack, deve ser frustrante) e já disse paciência? Pois, as filas são demoradas, muito demoradas para um dia só.

O processo de selecção dá prioridade aos estudantes que já estão alojados, as vagas sobrantes destinam-se para os estudantes com bolsas mais elevadas e que vivem mais longe, de seguida para os bolseiros com bolsas mais reduzidas mas com mais km no seu registo de distancia e só depois para os não bolseiros. Este processo de selecção é feito através de uma entrevista com uma assistente social que prevê a tua probabilidade de teres bolsa e a possibilidade de teres alojamento, para que possas posteriormente pagar a caução (isto é em todo lado ou só em Coimbra?) e assinar o contrato. Os quartos mantêm-se de um ano para o outro e pode acontecer teres que dividir quarto com alguém mais experiente nestas andanças ou então com um(a) caloirinho(a) como tu. Contudo, podes sempre pedir para mudar, justificando devidamente.

Minho: (link de candidatura: http://www.sas.uminho.pt/; https://www.sas.uminho.pt/uploads/Candidatura_Alojamento14_15.pdf) O Minho tem 3 residências disponíveis e mais 2 no pólo Guimarães. Nestas constam 96 quartos individuais, 518 quartos duplos e 6 quartos para pessoas com Necessidades Educativas Especiais, é só fazer as contas, se te deu uma capacidade de 1293 pessoas, parabéns acertaste.

No Minho pelo menos uma residência tem uma cantina com 460 lugares. As residências oferecem como espaços comuns, salas de estudo, salas de informática, uma lavandaria, das quais uma residência tem máquina de secar roupa, salas de convívio e pelo menos uma residência tem sala de squash e jogos.

Na residência Prof. Dr. Lloyd Braga asseguram que todos os quartos estão equipados com televisão, telefone, quarto de banho integrado e um pequeno frigorífico. Oh um frigorífico no quarto, quantas vezes suspirei por um frigorífico no quarto? Basicamente sempre que queria comer algo que já não se encontrava no meu frigorífico porque tinha sido roubado!

Se te sobram duvidas ninguém melhor que os próprios serviços para te esclarecerem, mas já agora consulta o modelo de um contrato no site do SAS Minho.

alojamento@sas.uminho.pt
Serviços de Acção Social da Universidade do Minho 
A/C: Setor de Alojamento 
Campus de Gualtar, 4710 – 057 Braga


Complexo Residencial de Sta Tecla
Imagem disponibilizada pelo próprio site da SAS Minho











Para as(os) mais curiosa(o)s consultem mais fotografias em http://www.sas.uminho.pt/default.aspx?tabid=4&pageid=121&lang=pt-pt&path=Alojamento

Porto: Mas se o teu sonho é mesmo estudar no Porto poderás ser um dos 1192 estudantes espalhados por 9 residências universitárias. Que posso dizer das residências universitárias do Porto? Nem todas são iguais, garantem os serviços que todas garantem; internet, lavandaria, salas comuns, limpeza nas áreas comuns e são todas para não fumadores... depois há outras que oferecem alguns luxos como estacionamento privado para carros e bicicletas, espaços desportivos, limpeza nos quartos... e vá, como são uns queridos ainda disponibilizam a Sport Tv para os meninos e TV Cine para as meninas, "ah mas eu não gosto de ver filmes eu quero mesmo é ver uma "futebolada"", vai para a residência mista que há os 2.

Se querem ver fotografias para ver as condições de cada uma delas é só clicar em http://sigarra.up.pt/sasup/pt/web_base.gera_pagina?P_pagina=2296 e quase percebem quais são as femininas e as masculinas pela oferta televisiva.

Para o esclarecimento de potenciais duvidas é favor contactar a Dra. Isabel Bastos entre as 9h00-12h30 e das 13h30 até às 16h para o 222074260 ou pelo e-mail alojamentos@sas.up.pt.

Lisboa: A Universidade Nova dispõe de 452 quartos em 3 residências , enquanto a outra tem 700 vagas nas suas 13 residências. A particularidade destas é que os alunos não bolseiros pagam 150€ e avisam desde já que não há cá WC integrados no quarto, escusam de vir com esperanças. O resto já sabem, lavandaria, sala de estudo, TV e cozinha comum aos residentes.

Coimbra:  O caso especifico de Coimbra, esta posso falar com conhecimento de facto. As outras foi pelo que me fui informando, ou acham que me ofereceram um test drive em cada uma? Por acaso não era má ideia... SAS de todo o país pensem nisso para aumentar a qualidade do meu post e a informação disponibilizada para os leitores.

Para vos explicar melhor, vamos falar de preços. Até agora, Coimbra é a única que distingue os preços por categorias de residências distribuídas 2, 3 e 4. Os bolseiros pagam o estipulado para todas as residências de todo o país, 73,36€ (valor em 2013/2014), em Coimbra por quarto individual pagam 135,31€. Agora vamos às particularidades: Nas residências de categoria 4, um não bolseiro que queira ser alojado num quarto duplo terá que desembolsar 117,60€, mas se preferir um quarto individual este já é menino para custar 178,50€.
Numa residência de categoria 3, um quarto duplo para não bolseiro custa 112,61€, enquanto que um individual 170,61€. E por fim as residências de categoria 2, um quarto duplo para não bolseiro é 77,61€ por pessoa e um individual 135,61€.

Como devem ter reparado os preços variam muito e porquê? As condições variam ainda mais. Temos residências para todos os gostos, sofázinhos em pele, LCD, máquinas de comida, WC integrado no quarto, como temos outras que se queixam que chove lá dentro no Inverno, dizem as más línguas.

Vou tentar ilustrar para melhor compreensão. Não consigo mostrar fotos interiores, pois não encontrei. Mas a maior diferença prende-se com o tempo de existência.
Qualquer duvida que tenham podem esclarecer:


 R. Oliveira Matos, 27
3000-305 COIMBRA –PORTUGAL
Tel.: +351 239 101 282

No meu caso especifico, uma residência de categoria 3, não havia cá limpezas aos quartos, quem quisesse que limpasse o seu, de inicio nem limpezas nas áreas comuns havia, tínhamos escalas para limpar os espaços comuns, escalas para limpar todos os frigoríficos, escalas para limpar o andar e WC do andar, mas depois, após longas horas de negociação conquistámos a limpeza dos espaços comuns. Imaginem uma cozinha usada por 50 pessoas, uma delas, na sua vez de limpar, não limpava... não quero falar sobre isso, ainda me causa alguma dor psicológica =p. Por vezes havia filas para cozinhar, para lavar a loiça, havia loiça que ficava de um dia para o outro por lavar, às vezes de uma semana para a outra. Os WC divididos por aproximadamente 10 pessoas, quando alguém não cumpria escala ficavam uma desgraça, agora se fosse a pessoa responsável por limpar à sexta que não limpasse, uma vez que o fim de semana não tem escalas, só seria limpo segunda... estão a ver? Mas todos estes problemas descritos não são propriamente dos SASUC mas das pessoas que lá vivem, e se havia pessoas que não limpavam, havia sempre uma alma caridosa que limpava sem ser no seu dia (talvez por medo de apanhar alguma doença, LOL). 

Só quero alertar que viver numa residência requer um espírito de equipa e todas os residentes devem remar para o mesmo lado, isto é, o bem estar colectivo. Não vale a pena estarem a fazer barulho às 3h da manhã, se não gostam de serem acordadas às 7h com o mesmo barulho. Tudo pode ser falado e negociado entre as colegas, estão sempre disponíveis para ajudar, em 4 anos só vi uma colega a negar o guardanapo a outra que lhe pediu emprestado, mas logo de seguida 2 ou 3 pessoas deram-lhe a embalagem para tirar o que precisasse.
Não esperem grandes luxos, mas podem esperar uma entreajuda, espírito académico e todas as vantagens que já referi noutro post.

Os já residentes concordam comigo? Como acontece com a vossa residência? Há por aí outras pessoas que queiram outras cidades? Poderá haver uma parte III se ainda existirem duvidas por esclarecer.


Residência categoria 4


Residência categoria 2













Sem comentários:

Enviar um comentário