quinta-feira, 16 de abril de 2015

Dizem por aí que se usa: Saia Midi

Directamente dos anos 40, em pleno pós 2ª Guerra Mundial surgem as saias Midi. Estas não são curtas nem longas, situam-se entre os joelhos e os tornozelos. No entanto, relativamente à sua forma são bastante democráticas, pois podem ser justas (em lápis), largas, plissadas... é à vontade do freguês, podendo ser usadas em eventos formais ou no dia a dia.

Para eventos mais formais, basta meteres uma camisa, uma maquilhagem cuidada e o cabelo bem arranjado, uma pouchet e estás pronta para arrasar. Uma saia Midi pede uns scarpins ou umas sandálias de tiras finas sempre de salto alto para não seres engolida pela saia, principalmente se fores baixinha. Neste caso (junta-te aí ao clube) devem optar por sapatos nude que deixem o peito do pé descoberto para alongar a silhueta. As saias plissadas vão fazer o mesmo efeito. Outro truque para as mais baixinhas é conjugar uma saia Midi com um rabo de cavalo, não falha. Estava a pensar fazer umas dicas para parecermos mais altas que achas? Ah, outro pormenor a ter em atenção é usar looks monocromáticos, sem cinto para não dividir a figura.


Desengana-te se pensas que esta saia só pode ser usada em eventos, podes e deves usar em looks mais despojados e para o dia a dia, conjugando com camisa ou blusão de ganga, t-shirts, crop top. A falar em crop top acho que são inseparáveis, usa-os se queres apostar nesta tendência porque o comprimento da saia equilibra o conjunto.
Outra ideia é usar uma saia Midi com a tendência em pele o que fica bem giro.
Lembra-te que se optares por uma saia justinha, a t-shirt ou parte de cima deve ser mais larga para que o look não fique demasiado sexy para o dia a dia.


Estas podem ser usadas no inverno desde que adiciones uma meia calça (se esta for da cor da saia é bónus porque vai alongar a tua figura de certeza), bota, blusa mais quentinha, gorro e tudo o que te apetecer. 
A mala não pode ser muito grande porque vai criar volume desnecessário.
As mais cheinhas podem também usar, devem, contudo, optar por tecidos mais leves e que permitam criar algum movimento.

Já tens a tua?
Eu confesso que ainda não tenho a minha, mas não tarda para tratar do assunto.

Sem comentários:

Enviar um comentário