segunda-feira, 13 de julho de 2015

Curso Nível 0: Vários tipos de saias para vários tipos de corpo

Pega no papel e caneta e prepara-te para uma verdadeira aula dos vários tipos de saia.
  • Como usar
  • Em que tipo de corpo usar
  • Porque e quando usar
Qualquer dúvida coloca o dedo no ar. 


Saia Reta


Esta é um básico, o seu tamanho não difere da cintura e da parte inferior e por isso fica bem com todo o tipo de corpo, à excepção do biótipo mais quadrado e sem formas. 

Usa-a com tops mais chamativos, volumosos para tentar criar cinturinha e dar um ar mais divertido à saia. Fica bem em todas as idades, o seu comprimento, contudo, deve aumentar com a idade.

Saia Envelope

Vinda diretamente dos anos 90, a saia envelope é constituída por 3 partes diferentes que se sobrepõem entre si. Tem vários comprimentos e por isso torna-se adequada a todas as idades.


Para as mais jovens usam-se as mais justas e até curtas, contudo, devem ter cuidado se têm os quadris largos, pois estes vão se salientar. Sendo assim, é aconselhada a quem quer equilibrar a silhueta por ter uns ombros mais largos, ou para quem quer criar curvas. 


É super adequada para uma saída à noite, um jantar mais romântico e um evento ao final da tarde, conjugando-a com os acessórios certos e com uma camiseta mais larga.

Saia Lápis


Esta é a saia por excelência de um estilo mais executivo. Confere um ar profissional, clássico e dá seriedade ao conjunto e por isso requer imaginação para a usar e fugir deste registo.

Esta é bastante justa ao corpo, afunila desde a cintura e por isso favorece corpos mais proporcionais do tipo ampulheta. Quem tem menos quadris pode apostar sem medo neste tipo de saia.

Midi


Já falei pormenorizadamente deste tipo de saia, mas resumidamente, apareceram em 1950 com um toque mais retrô.

Estas assumem vários modelos em 4 dedos abaixo dos joelhos.

Saia Evasée


Conhecida também por saia em forma de "A", esta saia surge nos anos 60 para alegria de todas as mulheres, já que favorece todos os tipos de corpo. Caracteriza-se por ser justa na cintura e alargar na parte inferior, podendo chegar até aos joelhos.

Disfarça quadris mais salientes, dando a impressão de umas pernas mais magras. É importante ter consciência que o comprimento é o seu grande truque, se tens umas coxas grossas a saia mais comprida é a tua maior aliada. Sendo ideal para quem tem uns quilinhos a mais.

Como é expectável ficam bem a quem tem um biótipo semelhante a uma ampulheta, retângulo, triângulo invertido, oval ou triângulo.

Saia Plissada


O próprio tecido desta saia é bastante vincado. É ideal para mulheres magras uma vez que cria volume na silhueta. Quem tem quadris estreitos, biótipo retangular, triângular invertido e oval deve apostar nela, o objetivo é equilibrar uma figura, onde os ombros são mais largos e sem curvas.

São adequadas para várias situações desde do trabalho até a uma festa num estilo mais vintage.

Saia Enviesada


À semelhança do modelo anterior este tipo de saia propicia a quem a usa uma silhueta violão. É bastante romântica, fluída com o tecido cortado na diagonal que vai criar formas a quem não as tem.

Cuidado e muita imaginação são as palavras de ordem para quem quer usar este tipo de saia, pois, tendencialmente envelhecem o look.

Saia Tulipa

Promovida por Pierre Cardin em 1957, esta saia tem a barra na cintura bastante justa e toda a parte inferior larga. Feita a pensar nas mulheres mais altas e magras, para que estas consigam criar a ilusão de rabo e quadris e um corpo com mais curvas. Por isso estão interditas a quem já tem uns quadris e rabo generosos.

Saia Balonê

Igualmente volumosa e como tal merecedora das atenções referidas anteriormente, com o acréscimo de ser bastante infantil. Como tal evita cores mais infantilizadas como rosa, azul, verde menta e aposta em cores mais sóbrias e adultas.  

Favorece uma tipologia corporal mais retângular e triângulo invertido, uma vez que arredonda o quadril. Aconselha-se o seu uso com uma blusa mais soltinha.

Minissaia


Esta dispensa apresentações, exige umas pernas tonificadas por as colocar em evidência.

Favorece quem tem o corpo em forma de ampulheta, retângulo, triângulo e triângulo invertido.

Maxisaia


Ficam bem em todas as mulheres, as mais magras devem escolher as estampadas e volumosas e as mais baixas e cheinhas as mais fluidas sem qualquer drapeado ou franzido numa cor sóbria.

Saia Godê


Apareceram nos anos 1950 a 1980 e nunca mais saíram de moda com mais ou menos ênfase. Associada ao New Look da Dior, ao estilo rock&roll, romantismo e feminilidade. 

É uma saia rodada, solta, que confere movimento ao visual ao mesmo tempo que marca a cintura. Fica bem com camisetas mais justas.

Contudo, aumenta a região do quadril e por isso fica melhor numa tipologia mais retangular e triângulo invertido. Sendo adequada a várias situações.

Qual é a tua preferida?
Andavas a usar a saia certa para ti?

1 comentário: