sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Salta uma rubrica como pipocas #12

Eu sei que tenho que compensar depois do último "Salta uma rubrica como pipocas" em que foram só filmes fraquinhos... por isso nesta são bons filmes! Diz de tua justiça nos comentários.

Cinderella



Duração: 105 min
Género: Drama, Fantasia, Familiar
Cotação: 7,2 /10
Realização: Kenneth Branagh
Escrito por: Chris Weitz
Data de Estreia: 19 de Março de 2015
Cotação Pessoal: 6,8/10

Era uma vez uma menina muito corajosa e bondosa que se chamava Ella. Ella cresceu no seio da família mais feliz e irrealista do mundo, falava com animalzinhos e dançava no meio do pátio com o pai comerciante que se ausentava com alguma regularidade. Até que a mãe de um momento para o outro decide morrer mas sem antes lhe ensinar a lição da sua vida "sê bondosa e corajosa". Cresce somente rodeada pelo pai, até que este reconstitui a sua vida com uma viúva boémia que tem duas filhas ligeiramente esquisitas. 

A lição que a mãe lhe ensinou foi a mesma que a obrigou a ficar numa casa onde era explorada depois da morte do seu pai. Num belo dia foge para a floresta e conhece o Kit, na perspectiva dela um aprendiz que trabalhava no castelo. É esta paixão que a motiva a querer ir ao baile, não para conhecer o príncipe como as suas irmãs, mas para reencontrar o Kit. É aqui que entra a fada madrinha que lhe concede o desejo de ir ao baile e reencontrar o seu aprendiz. 

Ela chega ao baile, encontra o Kit, dança com ele enquanto toda a gente fica parada a olhar para eles a dançarem. Ele foge com ela para lhe apresentar o castelo e ela "ah tu és o príncipe?"... Mania de confundirem bondade e inocência com burrice. Vamos fazer um movimento #nãoqueremosprincesasburras

O filme está engraçado, interessante, os efeitos tal como imaginei e bastante fieis aos desenhos animados da Walt Disney... as alterações necessárias ao mesmo e dão conteúdo ao filme, à excepção do cão, onde meteram o cão da Cinderela? Gostei, acho que é um filme engraçado para assistir com o(a) afilhado(a), sobrinhos... vá a pequenada lá de casa.

Woman in Gold



Duração: 109 min
Género: Drama
Cotação: 7,4 /10
Realização: Simon Curtis
Escrito por: Alexi Kaye Campbell, E. Randol Schoenberg
Data de Estreia: 4 de Junho de 2015
Cotação Pessoal: 7,5/10

Maria é uma judia que acaba de enterrar a irmã. Já sem a família e raízes, Maria decide lutar por algo que lembre a sua história, a sua família e o seu passado. Assim, tendo conhecimento que o quadro da sua tia Adele, roubado da sua casa pelos Nazis, se encontrava exposto num museu na Áustria, contrata um jovem advogado para fazer justiça e reavê-lo. Quando ninguém acreditou, eles conseguiram reaver o que era dela por direito.

Baseado numa história verídica é um filme muito bem pensado, estruturado, predomínio da imagem escura para a contextualização da época histórica com vários flashes que te remetem para o nazismo na Áustria do final dos anos 30. Uma interpretação de luxo, um elenco excelente com o regresso de actores que já não me lembrava de ver, como por exemplo a Katie Holmes.

Maggie




Duração: 95 min
Género: Drama, Terror, Triller
Cotação: 5,6 /10
Realização:Henry Hobson
Escrito por: John Scott
Data de Estreia:18 de Junho de 2015
Cotação Pessoal: 7,3/10

Num futuro bastante próximo o mundo é contaminado por uma epidemia (não se sabe bem como) que transforma os seres humanos em mortos-vivos. Maggie foi mordida e sabendo que mais cedo ou mais tarde se iria transformar, foge para proteger o pai deste fim.

O pai decide lutar por ela e protegê-la das regras exigentes da sociedade que coloca os doentes contaminados em quarentena. Protegendo-a desta medida cautelar, leva-a para a casa e cuida dela contra tudo e todos. 

Este filme permite assistir à transformação de um humano em zombie, o amor pela nossa família, a importância de lutar por cada um deles. Não é por ela ser zombie, podia ser qualquer doença contagiosa. Permite ainda reflectir sobre as imposições da sociedade e a resolução dos problemas. 


Já conheces algum?

Sem comentários:

Enviar um comentário