quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Dizem por aí que se usa: Botins

Quem me conhece sabe que ADORO botas, seja de cano alto, salto alto, salto baixo, sejam pretas, sejam castanhas... mas os botins são a minha perdição, dêem umas botas ou botins e têm uma amiga para a vida ahahaha. 
Com este facto não é de admirar que adore o Inverno e que este seja a minha estação do ano preferida. 
Contudo, reconheço que nem sempre é fácil escolher o botim certo e conjugá-lo e por isso mesmo trouxe umas dicas.


Com o tempo incerto do Outono os botins são os melhores aliados, consegues meter as pernocas de fora mas como aquecem os pés ficas mais confortável e quentinha. Eu sou suspeita adoro a combinação dos botins com tecidos mais leves e também com os mais grossos, daí o Outono por permitir a conjugação de tecidos leves e esvoaçantes com as malhas ser a altura ideal para usar e abusar dos botins. 

Contudo, como andas com a perna mais à mostra tens que ter atenção redobrada se os botins não te achatam a perna ou engrossa o tornozelo, como tal aconselho a que prefiras os que são mais altos que os tornozelos. Se forem mais justos vão dar mais forma ao tornozelo, as mais direitos afinam a perna. Outra dica que deves ter em atenção é apostar nos nudes quando usas sem meias, mas se usas com meias aposta em botins da cor da própria meia. Este é o truque ideal para quem tem uma perna mais grossinha ou mais curta.

Os botins chamam muito à atenção para as pernas, se não tens uma barriga da perna mais jeitozinha aconselho a optares por calças ao invés da roupa curta. As calças querem-se sempre justinhas para dar o protagonismo aos botins.


Uns botins mais descontraídos são a escolha ideal para teres no armário, permite teres looks mais casuais, indicados para o dia a dia, mas também dão um toque interessante num visual mais sofisticado criando um mix engraçado.

Se és muito magra e queres usar um vestido ou saias com botins dá preferência ao corte em A e acima do joelho. Com isto vais disfarçar as pernas mais magritas e alongá-las sem pareceres o peter pan.

Com o regresso dos botins aos nossos armários, temos a oportunidade ideal para recriar os anos 30, e conjugá-los com saias de cintura subida.


Se tens a pernoca mais grossinha não escolhas o salto agulha ou fino, deixa-o para as mais magrinhas. Escolhe salto mais grosso para equilibrar o conjunto, um modelo mais baixo à frente para alongar a perna. Este truque também se aplica às mais baixinhas, que queiram acrescentar uns centímetros às pernas, se forem magras podem optar por salto fino ou botins bicudos estes vão alongar a perna.

Já tens os teus botins?

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Nem tudo o que parece é

Se há coisa em que entramos em discordância cá em casa é alimentação e confesso que a culpa é minha. porque tenho preconceitos que me foram transmitidos pelo meu pai. Quer dizer bem vistas as coisas a culpa é do meu pai que nunca me deixava comer laranja à noite, beber água por cima do melão, beber água por cima de leite ou gelados, tomar banho depois de comer... vá esta ultima o homem cá de casa ainda é mais chato do que eu. Seja como for, fui fazer uma pesquisa sobre os mitos e se havia algum fundamento de verdade nisto, se cresceste traumatizada ou se estás a crescer este post é para ti.

1. Comer gelados, beber água fria ou cortar as unhas depois de uma refeição pára a digestão

Cortar o cabelo e as unhas depois de uma refeição não interfere com a digestão. Mas, água fria e gelados confirma-se, o choque térmico e a necessidade adicional de energia para regularizar as temperaturas internas, pode, de facto, interferir com a digestão.Esta interferência é tanto maior quanto mais pesadas forem as refeições, mais rica em gordura e proteínas e maior a diferença de temperaturas.

2. Uma alimentação sem glutén é essencial para emagrecer

Agora parece que está na moda deixar de comer glutén para emagrecer. A verdade é que não comendo glutén não comes massa, pão, pizzas, hambúrgueres e tantas outras coisas que engordam e por isso ao eliminares da tua alimentação ajuda. Contudo, não é de todo solução, primeiro porque os substitutos sem glutén como massas, pão... e afins até têm mais calorias, segundo porque só uma alimentação saudável equilibrada e exercício físico ajudam efectivamente a emagrecer. 

3. Produtos light são bons para a dieta

Muito amiguinhos que eles são não é? Não, não é eles são o demónio... brincadeirinha, não são assim tão maus, mas também não são tão amiguinhos como espalham por aí. Muitos têm altos teores de gordura e se isto não bastasse as pessoas entusiasmam-se e comem a dobrar e depois... depois já sabes.

4. Comer laranja à noite faz mal

Esta tu conheces "de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata", não conheces? Eu sabia, leitoras(es) cultas(os), que orgulho! Não, não morres o que acontece é que muita boa gente com mais dificuldades em fazer a digestão podem ter  algumas dificuldades em a digerir devido à sua acidez que aumenta a tendência para azia ou refluxo gastroesofágico. Isto acontece frequentemente pessoas que sofrem de hérnia no hiato, por isso se sentires estes sintomas corre para o médico e quem sabe se não te salvei a vida.

5. Devemos evitar beber leite de vaca

Sim, como se isto fosse fácil quando até as salsichas têm leite. Eu já falei um pouco do leite de vaca e das suas controvérsias na rubrica "sabes o que andas a comer: leite de soja", mas a verdade é que ele oferece cálcio e vitamina D muito importantes para os ossos. Se deixas de beber só porque sim, tens que encontrar alimentos que forneçam a mesma quantidade destes nutrientes.

6. Misturar laranja e leite ou melancia com vinho faz mal

"Melancia água fria, melão vinho bom", se ganhasse 5 euros por cada vez que ouvi isto, hoje pagava-te um bom jantar. A verdade é que não há qualquer problema, aliás a laranja e o leite até que combinam muito bem e coabitam na perfeição em algumas receitas. Já a melancia não vai "encortiçar" no teu estômago podes estar descansada(o).

7. O café tira o sono

A cafeína é realmente um estimulante que pode perturbar o teu sono. Mas isto só acontece se não estiveres habituada(o) a beber café, se o consomes com regularidade não vais sentir insónias nem qualquer alteração no sono.

8. Ovos fazem mal ao colesterol

O colesterol está relacionado com o consumo exagerado de gorduras saturadas e adivinha? O ovo é pobre destas... as carnes, leite, pele de aves, esses sim aumentam o colesterol. Contudo, deves regrar o seu consumo quando misturado com outras proteínas como peixe.

9. Beber líquidos a acompanhar a refeição atrapalha a digestão

Depende da quantidade e do tipo de líquidos que consumires, mas um copinho de água não vai trazer mal ao mundo, não queremos que te entales.

10. É preciso esperar 2 horas depois da refeição antes de tomar banho?

Pelo sim, pelo não é melhor não arriscares, não queremos que apanhes um choque térmico e morras para aí. Mas, se a tua sensibilidade à mudança de temperaturas é nula, então não deve haver problemas. Mas, se morreres lembra-te que te aconselhei a não arriscares.

11. Beber café aumenta a tensão arterial

Não é nada disto, aliás até pode ser um bom protetor cardio. Eu não bebo café, por isso não sei, mas se bebes e entretanto chegares aos 150 anos dizes-me?

12. Comer alho resolve os problemas de hipertensão

Claro e as farmacêuticas iam assim à falência. Ele até é um óptimo alimento anti-inflamatório e antioxidante, mas não te resolve o problema... pelos menos assim o dizem.

13. O chocolate influencia o humor

Quem tem o período sabe bem que sim, isto acontece, porque aumenta a serotonina que promove uma sensação de bem estar, calma e prazer no organismo.

14. Comer à noite engorda mais

Um dos truques para manter o corpinho nos trinques é "de manhã comer que nem uma rainha, à tarde como uma princesa e à noite como mendiga", isto porque há noite não somos tão ativos (e cada um sabe de si) e por isso não desgastas tanto as calorias e depois elas têm que ir para algum lado.

15. Devemos beber 2 litros de água por dia

Pois tem que ser, só assim repomos o que perdemos através da respiração, transpiração, urina e nas funções fisiológicas em que esta participa como a circulação sanguínea, manutenção da tensão arterial, digestão e transporte de nutrientes e enzimas, sucos gástricos e salivação.

16. A laranja é o alimento que tem mais vitamina C

O alimento com mais vitamina C é o camu camu uma vaga da amazona que tem 12 vezes mais de vitamina C do que a laranja, mas também o kiwi, papai também a superam. Outros produtos hortícolas superam a quantidade de vitamina C da laranja, como a salsa, couve galega, couve portuguesa, pimento vermelho, grelos e agrião.

17. O pão engorda

Não, quem engorda és tu. Estou a brincar, ele não engorda o que engorda é o que se lhe mete dentro. Contudo, o pão escuro não deixa de ser o mais saudável devido às suas farinhas não serem tão processadas. 

Também acreditavas em alguns destes mitos como eu?

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Uma chefe para tantas receitas #5

Segunda feira dá entrada a uma nova semana de trabalho, faculdade, escola... do que a tua rotina for feita. Na correria do dia a dia nem sempre temos pachorra para ir às compras ou pensar sobre o que fazer para o jantar, acabando sempre por comer o mesmo... e é aí que o Socorro Vou Morar Sozinha entra com 5 propostas diferentes, fáceis, rápidas, saudáveis e deliciosas. 

Segunda


Temos aqui uma receita super rápido, só precisas de grelhar um bife de frango temperado com sal, pimenta, louro, gengibre e oregãos (ou com o que mais gostares e te apetecer). Depois começas por grelhar courgete em fatias muito finas temperadas apenas em sal... Quando estiver mole, com um aspecto grelhado juntas ao tomate cereja em rodelas, queijo fresco (o meu sem lactose) e amêndoas. Envolves tudo muito bem. Podes comer apenas  o frango com estes legumes ou acrescentar arroz branco para render (embora não considero necessário).

Terça


Na terça escolhi fazer tiras de potas no forno com molho de tomate e arroz thai branco cozido só em água e sal. Para fazer o arroz é a regra do costume, 1 caneca de arroz para 2 canecas de água a ferver, temperar com sal e esperar 20 minutos... voilá. Simples não? Surpreende-te com a receita das potas, só precisas de temperar com sal, pimenta e azeite (muito pouco) dispor num tabuleiro as potas separadas e picar para cima delas um tomate em cubos, polvilhar oregãos e levar ao forno por 20 a 25 minutos. Já está, simples não?

Quarta


Outra receita super simples, e agora que reparo que é muito arroz para uma pessoa só, mas como são todos diferentes nem chateia muito repetir e na primeira receita é perfeitamente dispensável. Para fazer este arroz só precisas de colocar um fio de azeite no fundo de um tacho, picar tomate e levar ao lume (já sabes que podes sempre pôr cebola e alho não o menciono porque não o faço). Quando o tomate estiver desfeito acrescenta arroz agulha ou carolino envolve tudo e tapa com água para cozer.
Acompanha com bife grelhado sem gordura temperado apenas em sal.

Quinta


Coloca batatas a cozer em água e sal.
Num tabuleiro de ir ao forno forra o fundo do mesmo com tiras de cenoura mais ou menos grossa. Por cima destas coloca espinafres numas quantidade a gosto, tempera-os com sal e azeite. Por cima dos espinafres dispõe filetes de peixe gato temperados com sal, oregãos, pimenta e gengibre, leva ao forno por 30 a 40 minutos e  acompanha com as batatas cozidas. Uma receita super fácil, diferente e que parece que dá muito mais trabalho do que realmente dá.

Sexta


Sexta feira é dia de arrumar a casa, depois de um dia inteiro de trabalho, arrumar a casa, o tempo que sobra e a vontade para cozinhar é muito pouca. Assim, optei por uma receita super leve e deliciosa. A receita é simples e podes ver aqui só não metas os espinafres. 
Depois é só cozer a abóbora muito bem em água e sal, quando estiver desfaz com ajuda de um garfo. Noutro tacho salteia espinafres em sal, pimenta e azeite. Ao montar a minha panqueca coloquei no centro o puré de abóbora, os espinafres e o queijo fresco sem lactose, enrolei e adorei.

Vais experimentar alguma destas receitas?
  

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Salta uma rubrica como pipocas #16

As noites já começam a esfriar e isso quer dizer o quê? RONHA, chá e filmezinho... Como eu adoro o inverno e então, agora que começa o outono, já estou prontinha para ensaiar.
Se és do clube, aposto que já te deves ter espetado de frente com pelo menos um destes filmes e te questionado se valeria a pena. Aqui estão as respostas ás tuas preces.

Mad Max




Duração: 120 min.
Género:Ação, Aventura e Ficção cientifica
Cotação: 8,3 /10
Realização:George Miller
Escrito por: George Miller, Brendan McCarthy
Data de Estreia:14 de Maio de 2015
Cotação Pessoal: 5,1/10

Max é um policia renegado e isolado que acredita que a sua sobrevivência depende apenas dele e do seu isolamento. Num mundo pós-apocapolíptico, onde quem manda são os mais fortes, ele é preso e levado para servir de saco de sangue. Até que conhece Furiosa, uma rebelde que abraça a missão de fugir com as virgens que iriam garantir a renovação de geração de Immortan Joe, dando inicio a uma perseguição e luta pela sobrevivência.

Não esperava nada dele e por isso não me desiludiu, contudo, não gostei minimamente. Ainda, me motivei a ver devido a Tom Hardy, que como protagonista podia dar um certo animo ao filme, mas nem assim. Aliás podemos mesmo por começar por aí, a protagonização foi muito mal gerida em que o protagonista foi muitas vezes passado para segundo plano em detrimento da Furiosa, esta sim é a grande heroína, a maior da terra dela. Se isso é mau? Não, não é, mas se era essa a intenção não chamavam o filme de Mad Max, mas sim de Furiosa.
A fotografia muito estranha, poeirenta, baça e por mais que perceba a intenção de reforçar o clima de perseguição, guerra e tal, não penso que tenha sido muito bem conseguida, até pelo contrário.
O guarda roupa está bem conseguido, a caracterização excelente, a representação sem nada a apontar, mas nem isto salva o filme. O argumento pobre, efeitos muito computorizados e em certos momentos amadores, mas com um elenco de luxo. Não aconselho mas também consegui ver alguns aspectos positivos que podem ter aguçado a tua curiosidade.

Avengers: Age of Ultron


Duração: 141 min.
Género:Ação, Aventura e Ficção cientifica
Cotação: 7,8 /10
Realização:Joss Whedon
Escrito por:Joss Whedon, Stan Lee
Data de Estreia:29 de Abril de 2015
Cotação Pessoal: 7/10

O grupo de vingadores é novamente convidado a lutar pela paz do mundo, contra o maior vilão de sempre, criado por Stark e com inteligência artificial. Este filme não faz a clara distinção entre o bem e o mal, nem o herói e o vilão, mostra o lado obscuro de cada um dos vingadores e lado bom dos vilões (pelo menos a intenção de...).
Eu adoro vingadores, sou fã e por isso gostei do filme mas confesso que pode desapontar e que fica bem aquém das expectativas e do que promete. É apenas mais um filme da série dos vingadores e não tanto uma longa metragem que vale só por si, as personagens não vibram nem captam, apostam num romance bem envergonhado que não apimenta a história, novas personagens (estas sim fixes e curiosas) e em novos vilões deixando um gostinho para o novo filme.

Jenny's Weeding


Duração: 94 min.
Género:Comédia e Drama
Cotação: 5,3/10
Realização:Mary Agnes Donoghue
Escrito por: Mary Agnes Donoghue
Data de Estreia:31 de Julho de 2015
Cotação Pessoal: 5,5/10

Jenny's é uma mulher com uma vida estável, profissionalmente realizada, economicamente independente só que não tem um marido. A sofrer pressão por todos os lados decide assumir o seu relacionamento lésbico de à 5 anos.
Um filme que retrata a dificuldade de mudar estereótipos, preconceitos e aceitar a diferença quando esta nos bate a porta. Uma prova de resistência e de amor acima de tudo, onde a família é o quem podes realmente contar.

Já conhecias estes filmes?

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Dicas para limpar peças e electrodomésticos de inox

A cozinha e a casa de banho devem ser as divisões da casa mais difíceis de limpar e manter limpas. A cozinha agrava a situação devido a cozinharmos lá e tudo ficar cheio de gordura.

É rara a pessoa que não tenha nada de inox na cozinha, logo é rara a pessoa que tenha que se deparar com o dilema de manter o inox limpo, liso, sem estar arranhado e que se mantenha brilhante. Pois, a pensar em ti sai uma panóplia de dicas para resolveres o problema.

Exaustor

Este deve ser o maior quebra cabeças que temos em casa, a gordura entranha-se e apodera-se do exaustor como se fossem um só. Para o limpar começa por retirar as grelhas e colocá-las de molho num liquido desengordurante por um bom tempo. Deste há uns melhores do que outros, aconselho o do Lidl pois resulta mesmo.

O resto do exaustor deve ser lavado com um desengordurante numa esponja, depois retira a espuma com um pano limpo. Já sem o excesso, passa um pano com vinagre branco, se nem assim resultar, recorre a bicarbonato de sódio com água.

Depois de um bom tempo de molho, lava as grelhas com CIF creme, ou outro detergente do género, com uma escovinha que facilite enfiar nos buraquinhos. Passa por água e tira o excesso de água com um pano e monta-o novamente no lugar.

Microondas

Antes de mais num recipiente próprio de ir ao microondas mistura água com vinagre no seu interior e deixa ferver no microondas por 5 minutos a funcionar. Isto vai amolecer a gordura, fazendo com que apenas tenhas que passar um pano húmido no seu interior.

Se o teu microondas é daqueles meio espelhados, limpa-o com limpa vidros, aconselho o Ajax, nunca falha. Mas, não uses panos que podem deixar pelos e marcas, o ideal será, ou papel de jornal ou papel de cozinha.

Acessórios

Os acessórios de cozinha são o mais fácil, só lavar com CIF creme e tirar o excesso com um pano húmido.

Se ficar manchado usa papel de cozinha, é melhor do que um pano, pois este tende a deixar mais manchas.

Panelas e Tachos

Quando a comida agarra, coloca o tacho ao lume com um pouco de água e bicarbonato de sódio. Este processo vai ajudar muito.

Já conhecias estas dicas?

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Dizem por aí que se usa: Edição especial transição de estação

Com as manhãs e fins de tarde frios e o dia super quente saber o que vestir é um dilema. Se por um lado já está frescote para nos vestirmos à verão, por outro lado está muito quente para vestirmos a outono... isto quer dizer que está na horinha de começarmos, gradualmente, a introduzir algumas modificações no look até à transição final de estação.


Esta altura do ano é bastante versátil, podes vestir tudo o que queres e calçar o que te apetecer que estás sempre bem. Até costumo dizer que estamos na era da bipolaridade porque vemos pessoas já de malha e pessoas ainda de alcinhas, pessoas de botins e pessoas de sandálias, vale tudo só não vale tirar olhos.

Um dos primeiros truques é já irmos recorrendo às camisolas (finas) de manga comprida para dar aquele aconchego e meter as pernas à mostra, usar ainda as alcinhas mas com um casaquinho de malha, blazer ou parca por cima... usar as meias cor de pele para os dias, embora fresquinho ainda solarentos, ou ir aumentando a opacidade da meia consoante as manhãs se apresentam. 

Já que é para andar de perna à mostra os sapatos já podem ser mais fechados como sabrina e botins por exemplo, uns pés quentes não nos deixa passar tanto frio (pelo menos comigo é assim). O importante é ires harmonizando o look, se usas peças mais leves e estampados indicados para as estações mais quentes, podes sempre combinar com cores mais outonais como o verde, canela, açafrão, mostarda e tons mais neutros como o branco, preto, azuis marinhos, beges...


As calças flare voltam com toda a força e com elas podes ainda usar as sandálias por teres o pé mais protegido, as de cunha são super indicadas para o dia a dia. Mas, se gostas mais das skinny as sabrinas são as tuas maiores aliadas e ficam bem com tudo, blazers, casaquinhos de malha, gabardine e blusões de camurça, pele e ganga. Super recomendo para esta transição.

Gradualmente os tecidos super decotados, fluídos e com estampas super coloridas que usaste e abusaste no verão, devem começar a dar lugar a padrões em fundo escuro, animal print, e outros pormenores que enriquecem o look. As cores ficam reservadas para pequenos pormenores.


Contudo, se ainda não estas mentalmente preparada para abandonar as cores usa-as, em tons aproximadas às cores outonais como verdes, vermelhos, verdes, laranjas, bordeaux. Deixa a imaginação fruir e consegues fazer conjugações muito primaveris.

Os lenços nesta altura do ano são os nossos melhores aliados para nos aquecermos, mas também para dar aquele toque de estilo, cor e pormenor interessante. Ainda consegues sair à rua sem casaco, só com manga comprida que te permite ainda liberdade de movimentos e mostrar estes e aquele pormenor giro da camisola.

Os cachecóis (quase mantas) podem ser convertidos a ponchos com um cinto, para te proteger o tronco. As botas começam a aparecer nos dias mais chuvosos.

Quais são as tuas dicas na transição de estação.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Vários Tipos de arroz

Desde que deixei de comer glúten se há coisa que me tornei expert foi em arroz... ou talvez não... mas pelo menos ando a experimentar os vários tipos de arroz, combiná-los em várias receitas e a variar o que se come e como se come. Já que é para variar entre legumes, batatas e arroz pelo menos que se criem alternativas, não?

Já experimentei vários e ainda há uns tantos por experimentar, alguns deles pouco disponíveis em Portugal, mas como o saber não ocupa lugar aqui vai.

Arroz Branco

Este era o único que conhecia. Nunca fui fã de arroz branco, mas com o refogado com azeite, cebola e alho e um pouco de knorr marchava. Tentava sempre adicionar legumes, cenoura, tomate, ervilhas... um pouco de tudo. Como deixei de comer cebola e alho tornou-se mais difícil arranjar alternativas.
O arroz branco é o menos nutritivo, pois retiram-lhe a casca durante a fabricação. Porém, é rico em carboidratos.
É o mais comum e como tal mais barato, acessível e rápido de preparar. 

Arroz Integral

Ao contrário do anterior, neste mantêm o farelo, não é polido nem refinado e por isso mantém todas as suas propriedades nutricionais. Tem muito magnésio, selênio, vitaminas do complexo B e alto teor de fibras que ajudam à digestão e com o funcionamento do intestino.

Arroz Parboilizado/vaporizado:

Os grãos do arroz vaporizados são tratados com água a ferver que vai passar os nutrientes da casca para o grão, sem recurso a qualquer aditivo químico no processo. Graças à sua "fabricação" tem muito mais vitaminas do complexo B, tornando-se mais saudável.
Fica óptimo só cozido com água e sal e a acompanhar peixinho.

Arroz Arbóreo:

Este tem uns primos espalhados pelos cultivos de Itália, todos muito semelhantes em si. Este é o arroz ideal para fazer risotto ou arroz doce, devido à sua casca grossa e grão mais resistente, resistindo mais facilmente ao cozimento prolongado. 
É bastante cremoso, cria um cremesinho devido a ter muito amido na sua composição.

Arroz Negro: 

Este nunca vi, mas gostava de ver. Vem lá da China e foi durante muitos anos reservado para o imperador, hoje já todos podem beneficiar do seu alto teor de ferro e antioxidantes. 
Deve ser cozido al dente.

Arroz Selvagem:

Não é um arroz, é basicamente um tipo diferente de gramíneas mas é 1 dos cereais mais ricos em fibras, proteínas e aminoácidos.

Arroz Japonês/Sushi:

Este é de um grão meio transparente, arredondado e tem grande quantidade de amido.
Este tem mais primos como o Koshihikari, o Sasanishikie e o Hatsunishiki.

Arroz Vermelho:

Aqui está outro tipo de arroz que nunca vi na vida. Este é muito semelhante ao arroz branco, mas tem mais ferro, zinco e fibras.

Arroz Basmati: 

É um arroz aromático, fica muito soltinho cozido com água e sal e tem um sabor bem diferente. Fica muito bem com carne e dizem que com caril e molhos do género.
Ao nível das propriedades é bastante semelhante à do arroz branco.

Arroz Jasmin/Thai:

Este é bastante semelhante ao Basmati mas tem menos goma e é mais aromático. Também é óptimo para cozer apenas em água e sal.

Quais já provaste?

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Uma chefe para tantas receitas: Cardápio semanal #4

O fim de semana correu bem? Preparada(o) para mais uma semaninha? Se não te sentes inspirada(o) para regressar ao trabalho, à escola, à rotina, pelo menos com este post vou-te inspirar sobre o que cozinhar e comer, sem perder muito tempo e manter os padrões saudáveis de uma alimentação variável e equilibrada.

Segunda


Na segunda feira as receitas rápidas, leves e saudáveis devem ser privilegiadas devido aos excessos cometidos no fim de semana e à falta de pachorra para cozinhar. Assim, sugiro uma espetada de peru grelhada sem gordura adicional com sal, pimenta e uma pitadinha de gengibre acompanhada com arroz integral cozido em água e sal.
Para fazer o arroz é só colocar o dobro de água que colocaste de arroz, assim, se colocaste uma caneca de arroz, coloca 2 canecas de água já a ferver (se tiveres daqueles jarros eléctricos óptimo, se não usa água quente da torneira). Contudo, devo alertar que ele fica sempre com uma textura de arroz cru, mesmo que ultrapasses os 20 minutos recomendados em grande escala. Conheces algum truque?

Terça


Outra vez arroz? É verdade mas este é o arroz agulha dito normal que tem um sabor diferente, textura e... volta amanhã que já percebes. Para fazer este arroz fiz um refogado só de tomate e azeite (podes usar cebola e alho), acrescentei o arroz e envolvi, acrescentei o dobro de àgua a ferver e deixei cozer por 5 minutinhos. Acrescentei o peixe gato cortado aos cubos e temperei o arroz e agora peixe com sal, pimenta, oregãos e gengibre. Deixa cozer com mais água se quiseres molho ou com menos se preferires com pouco molho.

Quarta


Na quarta já tens um bocadinho mais de pachorra e até estás disposta(o) a cozinhar. Esta receita não correu propriamente como eu gostaria, mas posso partilhar contigo a teoria pode ser que a prática te corra melhor. Basicamente tens que estufar a carne picada em azeite e tomate temperada a gosto, coloquei sal, pimenta, gegibre e oregãos. Depois de cozida cortas corgete em tiras fininhas para rechear em cubos como se fossem canelones, levas ao forno e já está. Depois podias pôr por cima molho de tomate e queijo, como a coisa não correu tão bem desisti.

Quinta


A receita de quinta é super saudável e rápida, óptima para aqueles dias que já chegas cansada e sem grande paciência para comer. Se queres uma receita leve e nutritiva, esta pode ser uma excelente opção para ti. Primeiro temperas os bifes de frango a gosto, com sal, louro, limão, gengibre e pimenta e colocas a grelhar.
Para fazer as panquecas bates num liquidificador ou na varinha mágica 1 copo de amido de milho (a nossa maizena), meio copo de farinha de arroz, 1 ovo, 1 copo de leite de bebida de arroz, amendoa... o que beberes sem lactose, sal a gosto. A esta receita base foi acrescentado cenoura raspada e espinafres daí a cor.
Levar a uma frigideira com azeite, lembra-te tirar o excesso de azeite com papel de cozinha, e deixar fazer nos dois lados. Depois é só rechear com o frango, mas podes rechear com mais coisas, tomate e queijo por exemplo, alface e milho, atum e maionese... o que te apetecer! 
Aqui tens umas panquecas sem lactose e sem glutén maravilhosas.

Sexta


Ainda na onda do não me apetece cozinhar nada, sugiro punheta de bacalhau para sexta feira que merece uma receita super rápida e fácil. Só precisas de desfiar bacalhau, envolvê-lo em cebola em rodelas e temperar com sal e azeite e já está. Que mais podes pedir?

Que vais jantar hoje?

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dizem por aí que se usa: saia de ganga

Confesso que tive algumas dificuldades em fazer este post, primeiro  porque a informação é escassa, segundo porque a própria tendência da saia de ganga  este ano é muito especifica. A saia de ganga quer-se com inspirações dos anos 70, 80 e 90 muito reta, ou evasé, com botões, desde da mini à midi e a conjugação é que faz a principal diferença, com sapatos oxford, botins, ténis... vale tudo só não vale tirar olhos.

Ao contrário do que costumo fazer , desta vez não retirei inspirações da internet e fui ver as propostas das lojas: berska, pull&bear, stradivarius e Zara e aqui vai. 


A ganga fica super bem conjugada com o camurça, também ele rei nesta meia estação e com os tons terrosos. Esta quer-se com cortes mais retos, sem formas, com botões, com rasgos como nos anos 90 e pode ser conjugado com camisolas de gola alta, malhas, jaquetas e coletes.

Ainda ficam muito bem com as sobreposições. Contudo, mesmo com camisas elas dão sempre um ar muito descontraído, casual, dia a dia e por isso pode não ser indicada para qualquer trabalho ou situação. 
A vantagem é que consegues adaptá-las ao teu estilo e tipo de corpo, por isso se estás em forma podes escolher uma saia mindi, lápis, ou com um corte mais em tropézio. Mas, se queres disfarçar uma anca mais saliente escolhe um corte em A em midi ou o tal corte a direito. Estes ainda escondem umas coxas mais salientes.

Como não podia deixar de ser elas foram o grande destaque do verão e ainda se usam nos dias mais quentes. Com uma t-shirt básica, umas sandálias, ténis ou botins estás pronta para arrasar. Com ela consegues os estilos mais usados, o boémio, hippie chique, romântico e conjugar os principais padrões, sem errar. Depois, claro, conjugar num look total jeans, que ainda continua super em voga.

Sinceramente eu não gosto e tu?

Já tens a tua?


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Sabes o que andas a comer? Laranja

Este ano as laranjas portuguesas estão muito boas, docinhas e sumarentas e com todos os benefícios a elas associadas tornam-se irresistíveis. Mas, antes de passar a eles vamos dar uma vista de olhos às informações nutricionais que retirei da internet.

Benefícios para a saúde:

Devido à presença de Folatos, pectina e antioxidantes há uma redução do colesterol e consequentemente da probabilidade de doenças cardíacas e derrames, sendo que esta ação é reforçada por fornecer potássio que ajuda a diminuir a arritmia.

O consumo da laranja previne o cancro devido a conter D-limoneno que reduz o metabolismo das células cancerígenas no corpo, o que já por si estimula a desintoxicação, esta acção é tanto maior na prevenção do cancro em orgãos como os pulmões, boca, mama, cólon e pele, quando conjugada com a vitamina C. Esta última afasta doenças causadas  por micro-organismos.

Por possuir vitaminas do complexo B como a tiamina, piridoxina e folatos alivia stress, ansiedade e depressão. Graças a estas há uma reparação dos danos do ADN.

Como é rica em fibras, melhora a digestão e ajuda o movimento intestinal, ao mesmo tempo que reduz a azia e o inchaço. Uma laranja tem em si propriedades tonificantes, antioxidantes e vitamina C (como já foi referido), a combinação destas 3 previne o envelhecimento precoce, protege os olhos, previne a xeroftalmia (secagem da córnea), alivia os sintomas de bronquite, asma e tosse, ajudando ainda com a acidez do sangue e a controlar a pressão sanguínea.

A sua casca pode ainda ser aproveitada para limpar os dentes e evitar o mau hálito. 

Malefícios para a saúde

O consumo regular de laranja pode alterar os marcadores de saciedade, por o seu sumo ser rico em frutose. Pode ainda provocar náuseas, cãibras e diarreia.
Não encontrei outros malefícios associados à laranja.

Consomes regularmente laranjas?

 



quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Tendências de Outono, Inverno 2015/2016

"Nãoooooooo, não fales disso! Ainda estamos no verão!", tens a certeza? Eu gosto mais das estações frias do que do calor, por isso é normal que já ande de olho nas tendências que aí se avizinham.


Em primeiro lugar o que salta mais à vista é a influência dos anos 60, 70 e 80, por isso as peças querem-se em couro, leggins's vinil, plissados, cortes e vestidos fluídos e compridos, a camurça, peças coloridas quase fluorescentes, gola rulê (gola alta), cintura subida, decotes em V e claro a mistura de padrões. Estes querem-se geométricos, rigorosos, com rendas, animal print, florais e xadrez (preto, cinza, vermelho, caramelo e castanhos) que  ainda resistiram desta estação. São os padrões e os acessórios que asseguram o estilo mais étnico, tribal, boho, hippie e Gypsy, por isso lança-te nas jóias XXL, nos Knits, franjas, chapéus largos, ponchos, xailes, casacos e bolsas com moedas por exemplo.

As cores querem-se sóbrias, os azuis, bordeaux, pretos (of course), laranjas, roxos e os look's branco total. As cores terra predominam, tal como look's em preto e branco, total preto, total branco ou blocos de cores, num estilo mais roqueiro, militar, unisexo, rígido, mas também o total oposto num estilo mais romântico, com transparências e brilhos subtis para o dia a dia. 

Boas noticias (pelo menos para mim), o regresso dos casacos e tudo o que é peças em pêlo e pele, as malhas de lã, o oversize e as sobreposições. Contudo, também há lugar para as peças com um material mais nobre e para os casacos acolchoados para ninguém passar frio.

Qual destas tendências mais gostas?
Quais vais adoptar?

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Dicas para te manteres acordada(o) depois de uma noite mal dormida

Deitar cedo e cedo erguer dá um sono que não podes crer! Mesmo cumprindo religiosamente as 8 horas de sono, há aqueles dias em que dá uma perguiça e soninho de manhã que ninguém merece, naqueles dias de insónias, ui, bem pior... 

Então aqui vai um conjunto de dicas para não estares a bater com a cabeça no teclado na manhã seguinte.

Água Geladinha

Estavas a pensar que ia recomendar café, não estavas? Mas não, mais importante que qualquer estimulante é beber um copinho de água gelada, lavar o rosto com água bem fria e um bom banho refrescante. Esta sim vai estimular a produção de adrenalina e acelerar os batimentos cardíacos, estes, por sua vez, vão bombardear o sangue para o cérebro, despertando-o. 

Alimentos leves

Muito provavelmente estarás esfomeado(a), isto acontece porque o sono aumenta a produção do cortisol que é nada mais nada menos do que a hormona da fome. Por mais que te apeteça devorar este mundo e o outro deves optar por refeições leves, já que a barriguinha cheia e refeições pesadas dão inevitavelmente mais sono.

Mastiga

Uma chiclete ajuda porque vai ativar o nervo da região do maxilar que tem ligação direta com a área do cérebro responsável por te manter acordado(a). Contudo, esta ação é temporária e limitada no tempo entre 15 a 30 minutos.

Luz, luz e mais luz

Vai à janela, à varanda, para a rua, liga as luzes de casa... assegura-te que tens luz suficiente para aniquilar um vampiro. A escuridão produz melatonina, responsável por adormecer o teu corpo e nós não queremos isso.

Música 

A música com oscilação de sons vai manter o teu organismo em estado alerta e não conseguindo relaxar não vai entrar em descanso, não é? A rádio ou uma playlist com música calmas e alegres são uma óptima aposta, já que a variação de músicas vai criar um sistema de picos. 

Treinar

"Sim, depois de uma noite mal dormida o que mais me apetece é levantar cedo para ir treinar", eu sei, a mim nem com uma noite muito bem dormida fará mal dormida, mas acredita que um exerciciozinho aeróbico leve ou uma caminhada acelerada vai acordar-te.

Café

Se não bebes café como eu, podes simplesmente cheirá-lo que ajuda. O café é um estimulante mundialmente conhecido.

Levanta logo que toca o despertador

Aquela história de "mais 5 minutos, mais 5 minutos, não agora é que é só mais 5 minutos" não resulta. Das duas uma ou vais adormecer ou então, como eu, ficar super de mau humor e insuportável de aturar. A única coisa boa disto é que com o atraso a tua adrenalina vai despertar.

Boa noite

Aproveita que estás cheio(a) de sono para teres uma noite de sono tranquila.

Já experimentaste estas dicas?



.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Uma chefe para tantas receitas: Cardápio Semanal #3

Começa uma nova semana não é verdade?! E com ela convém saberes o que vais comer e o que precisas de comprar... e se te faltam ideias, por aqui vais encontrar o que procuras... (se procuras namorado(a)... afinal enganei-me!).

Segunda

Para começar a semana proponho uma receita levezinha e deliciosa. Quem não gosta de legumes recheados? Ena pah tanta gente... isso é porque ainda não provaram a receita certa. 1º Lugar faz o refogado com tomate e azeite (se não estás a fazer a dieta FODMAPS) podes acrescentar cebola e alho sem qualquer problema. Quando já estiver com um aspeto mais parecido com uma polpa, podes acrescentar a carne picada e envolve tudo, tempera com sal, pimenta, gengibre e oregãos até ficar ao teu gosto. Enquanto cozinha corta uma tampa no tomate e tira o recheio e sementes.
Mete a carne no seu interior e leva ao forno por 20 minutos a 200º ou até achares que está feito. Eu não coloquei mas podes colocar queijo por cima e levar a derreter.
Serve com salada de alface a agrião temperada com sal, vinagre de cidra e azeite.

Terça


Foi a primeira vez que provei massa sem glúten e confesso que não fiquei muito bem impressionada, entretanto percebi que cozi em pouca água. Esta receita é super fácil, só precisas de grelhar as fêveras e cortá-las em tiras. 
Enquanto está a grelhar podes ir salteando os espinafres em azeite, sal e pimenta. Se não houver nenhum problema podes acrescentar alho.
Quando tudo estiver preparado podes misturar tudinho e acrescentar tomate cereja cortado às rodelas.

Quarta


Arroz de frango no forno, uma receita bastante rentável, prática e deliciosa, super recomendável para levar na marmita. Começa por fazer arroz branco normalmente. Coze os peitos de frango. Quando estiverem prontos coloca-os em água fria para arrefecer e começa a desfiá-los para um tacho com azeite e tomate (já sabes se não houver problema mistura cebola e alho), acrescenta espinafres, cenoura ralada e milho (e todos os legumes que te apetecerem). Com o milho que sobrar mistura no arroz branco, faz uma camada com o preparado de frango, outro com arroz, assim adiante até terminar. Depois é só colocar queijo por cima (usei sem lactose) e levar ao forno até derreter.

Quinta


Claro que tinha que haver peixinho, escolhi bacalhau à Gomes de Sá que eu adoro. Coze batatas, ovos e bacalhau, quando o bacalhau estiver cozido tira-o do lume e coloca-o em água fria para arrefecer. Quando conseguires estar com ele na mão sem te queimares desfia-o para um tacho com azeite e envolve com batatas e o ovo cortado em rodelas, envolve tudo muito bem. Podes acrescentar cebola às rodelas e depois polvilha com salsa (duas coisas fora da minha listinha). Depois é só comer e ser feliz.

Sexta


Para terminar a semana uma receita muito boa e levezinha. Começa por temperar a costeleta a gosto, coloquei sal, louro, pimenta e gengibre e pôr a grelhar. 
Descasca e coze os legumes (nabo, abóbora, courgete, cenoura, feijão verde), quando estiverem macios (só a cenoura e o feijão verde demoram mais tempo, o resto é só dar uma fervidela), podes saltear em azeite, sal e envolver com milho. Depois é servir e ser feliz, é quase uma sopa mastigável.

Vais experimentar alguma?

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Dizem por aí que se usa: Wet Leggins

"You're the one that I want. (you are the one i want), o,o, oo, honey. The one that I want. (you are the one i want), o,o,oo, honey. The one that I want You,(you are the one i want), o,o, ooooo. The one I need...Oh, yes indeed." Agora todos juntos... Quando pensamos no filme Grease a primeira coisa que nos vem à cabeça é o look de Olivia Newton-John no papel de Sandy com aqueles leggings de cintura subida, crop top e blusão de "couro"... 

Se em 1978 isso funcionava perfeitamente e dava calafrios, hoje já não será a melhor ideia e por isso é preciso saber como usar. Para isso estamos aqui.

O wet leggings ou leggings vinil apareceram nos anos 80 e desde 2009 nunca mais nos abandonaram. São leggings normais, normalmente pretos e com um certo brilhozinho.


Embora eu use as minhas no verão, admito que não são a coisa mais confortável do mundo com o calor e suor ficam peganhentas e colam ao corpo. E depois admitamos, elas têm mesmo cara de outono e inverno e por isso limitei os looks para os dias mais fresquinhos.

Este tipo de leggings conseguem mais facilmente transformar um look super descontraído, para um look mais formal e adequado para um jantar ou evento nocturno. Conjuga-as com um camisola compridinha, um colar e uns saltos altos, um batom vermelho e estás óptima para um jantar e uma saidinha nocturna sem perder o conforto, quer dizer mais ou menos porque os saltos altos...

Mas usa-a com uns ténis e ficas super casual, moderna citadina e in para as voltas do dia a dia como ir às compras, por exemplo. Tens que ter em consideração duas coisas, a primeira é conjugá-las sempre com camisolas ou camisas mais larguita para equilibrar o look e sempre a tapar o rabiosque. A segunda coisa é que como são brilhantes têm a tendência a engordar e a chamar a atenção para a celulite e outras coisas que gostamos sempre a esconder.



No Inverno elas são mais fáceis de conjugar, pois as malhas e os casacões acrescentam volume e equilibram a parte inferior tão justa. Elas dão um ar super elegante e com as botas esse efeito de casual-chic é sempre bem vindo para ir trabalhar e assim.

Eu uso e abuso das minhas, sempre com consideração das dicas que apresentei e sempre com cuidado para não ficarem demasiado sexys ou sensuais, pois não é isso que quero. Para o dia a dia gosto de conjugá-las com camisola comprida (listras ficam demais), ténis e um blusão de ganga.

Já tens as tuas?

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Sabes o que andas a comer? Cebola

A cebola e o alho foi o mais difícil de tirar da alimentação desde que iniciei a minha dieta FODMAP, arranjar alguma coisa sem que leve cebola é milagre. Eu fazia muitos refogados e foi difícil adaptar-me a deixar de os fazer, mas agora já não sinto muito a falta deles.


Benefícios para a saúde

Apesar de hoje já não sentir falta da cebola no meu dia a dia, há um conjunto de benefícios para a saúde que eu sei que estou a perder. Como por exemplo o cromo, que é um mineral que ajuda as células do tecido a responder adequadamente aos níveis de insulina no sangue, controlando, assim os diabetes.

Desenvolve uma ação que ajuda a prevenir a aterosclerose e doenças cardíacas, devido à presença de enxofre, cromo e vitamina B6, que reduzem a homocísteina.

Graças ao elevado número de flavonóides, previne o cancro no cólon. Estudos comprovam que quem consome cebola diminui a probabilidade em 84% o cancro da cavidade oral e faringe, em 88% cancro do esófago, 56% do cancro colorectal, 83% do cancro da laringe, 25% o cancro da mama, 73% cancro do ovário, 71% do cancro da próstata e em 38% o cancro das células renais, em comparação com quem não come cebola.

Desenvolve, ainda, uma acção anti-inflamatória e anti-bacteriana, previne a osteoporose e devido aos fitoquimicos e vitamina C no organismo, aumenta a imunidade.

Malefícios para a saúde

Os malefícios não são muitos e são reservados para pessoas especificas. Se sofres de azia e refluxo gástrico, ela vai agravar esses sintomas, e ainda provoca gazes. 

Comes muita cebola?

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Salta uma rubrica como pipocas #15

Ena 15! Tantos! São muitos filmes que foram passando aqui pelo blog, uns super conhecidos, outros nem por isso, uns filmes mesmo, mesmo, mesmo bons outros... nem vale a pena falarmos disso! Mas todos serviram para dar dicas de como aproveitares o teu tempo livre e com quê... Não, a rubrica não vai acabar, talvez esteja ligeiramente nostálgica hoje... ou talvez não.  Vá, vamos ao que interessa.

True Story


Duração: 99 min
Género:Triller, Drama e Mistério
Cotação: 6,3 /10
Realização:Rupert Goold
Escrito por: Rupert Goold  e David Kajganich
Data de Estreia: 17 de Abril de 2015
Cotação Pessoal: 6,9/10

Mike Finkle é um jornalista com uma carreira promissora no New York Times. Ambicioso, rumou até ao seu despedimento. 
Chris Longo é um homem com uma bela família, que acaba a viver solitariamente e na clandestinidade.
O que estes homens têm em comum? O nome, espera, já explico. O Chris usa o nome do Mike e por isso as suas vidas encontram-se num momento desesperante da vida de ambos. Preso por matar toda a sua família, Chris promete contar a sua versão dos factos a Mike. Desempregado e sem perspectivas, ele alinha e decide escrever um livro. O que tinha tudo para ser o inicio de uma bela amizade tomou um rumo curioso que dá piada ao filme.
Tem o James Franco e por isso já vale a pena ver o filme. Baseado em factos reais, o argumento foi inteligentemente aproveitado e muito bem realizado. Uma representação irrepreensível, das quais destaco a de Jonah Hill que prova que sabe fazer mais do que apenas comédias. 
Este filme prova como com um minúsculo elenco e poucas personagens consegues criar um bom filme.

Life of David Gale



Duração: 130 min
Género:Triller, Drama e Crime
Cotação: 7,5 /10
Realização: Alan Parker
Escrito por:Charles Randolph
Data de Estreia: 08 de Agosto de 2003
Cotação Pessoal: 8/10

Mais um filme em que o homem que está preso decide meter a boca no trombone a uma jornalista. David Gale é um professor universitário, um génio, lutador assumido contra a pena de morte juntamente com Constance Harraway. Curiosamente vê-se ele mesmo agora condenado à pena de morte nas próximas 72horas, condenado por matar essa mesma colega, decide contactar Bitsey Bloom para contar a sua versão dos factos.
Bitsey, com base na história dele, começa a construir o puzzle que dá lugar a um filme espectacular, um final imprevisível, que te prende ao ecrã desde o primeiro minuto. 
É um filme bem comprido, dura imenso tempo, mas não o sentes a passar por estares tão concentrada nele. Aconselho para uma tarde de frio a acompanhar um chá, aposto que não te vais arrepender. Tem um argumento envolvente, inteligentissimo, a qualidade da fotografia não é a melhor mas não é um filme que tenha esse objetivo, aposta claramente na realização e nem tanto na imagem nem no guarda roupa.

The Age of Adaline


Duração: 112 min
Género:Drama, Romance
Cotação: 7,3 /10
Realização:Lee Toland Krieger
Escrito por:J. Milles Goodloe, Salvador Paskowitz
Data de Estreia: 29 de Abril de 2015
Cotação Pessoal: 7,5/10

Adaline sofre de um acidente misterioso que a afecta ao nível celular e por isso nunca mais envelhece nem sofre qualquer alteração física. Gere a sua vida e a sua identidade de forma a nunca ser descoberta, e tem conseguido manter o objetivo até se apaixonar.
Este filme começa por ser narrado, dando a ideia de uma história pouco realista e de contos de fadas... fazendo com que logo nos primeiros minutos consigamos tirar a pinta ao filme. O argumento é giro, a história promete mas depois a forma como contextualizam o filme é que estraga tudo, meio frankstein, rabuscado mesmo, neste os meios não justificam os fins. Mas, o que acontece entre os 2 momentos estranhos vale a pena ver pela lição que retiramos, que a beleza e a juventude não é tudo na vida e que a vida eterna não é tão perfeita como julgamos à partida.
Se estás disposta(o) a ignorar um ou outro fenómeno estranho, então sim, aconselho a veres este filme.

Já conheces estes filmes?