sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Como combinar alimentos

Há alimentos que simplesmente não combinam, outros que ficam bem mas as nossas crenças fazem com que fujamos dessa combinação a 7 pés. A alimentação é como tudo na vida, há sempre o testo certo para a panela, e a biodisponibilidade bem sugerir isso mesmo, combinar alimentos para tirar o melhor partido dos seus nutrientes.

  • Cenoura (vitamina A) e Hummus: o azeite deste ultimo desbloqueia a vitamina A dos alimentos.
  • Salmão e nozes: A gordura insaturada potencia a ação do omega 3.
  • Brócolos e lentilhas: a vitamina C dos primeiros ajuda a absorção do ferro de origem vegetal presente nas segundas.
  • Espinafres + ovos + tomate: O cálcio precisa da vitamina D e C para ser absorvido. Junta o salmão e tens uma bomba para fortalecer os teus ossos.
  • Milho e feijão preto: o milho dá os aminoácidos necessários à digestibilidade da proteína dos últimos.
  • Amêndoas e kiwi: tornam-se uns aliados a nível anti-inflamatório pela conjugação da vitamina E e C.
  • Aveia e Frutos vermelhos: ou qualquer alimento que forneça vitamina C e permita a prevenção da oxidação do colesterol e consequentemente a inflamação provocada por ela.
  • Feijão e laranja: põe uma generosa quantidade de ferro num prato que é melhor absorvido devido à vitamina C. Junta abacaxi na sobremesa e tens a cereja no topo do bolo.
  • Feijão + abóbora: ou por outras palavras ferro e vitamina A.
  • Leite e vitamina D da manteiga: Já a publicidade do danoninho explica a necessidade da vitamina D para a absorção do cálcio.
Agora é só fazer pratos deliciosos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Salta uma rubrica como pipocas #25

Eu ando eufórica com esta história dos Óscares, já há muito tempo que os nomeados não me suscitavam tanta curiosidade e vontade de ver todos os filmes de uma vez só. Por outro lado, tenho uma lista tão vasta de filmes que quero ver que ando numa roda viva que não sei como escolher.

Se estás como eu, então podes encontrar aqui algumas opiniões para que consigas priorizar a tua lista.

The Revenant: O Renascido


Duração: 156 min
Género: Drama, Aventura, Trailer
Cotação: 8,3/10
Realização: Alejandro González Iñárritu
Escrito por: Mark Smith e Alejandro González Iñárritu
Data de Estreia: 21 de Janeiro de 2016
Cotação Pessoal: 7,3/10

Em 1820 o caçador Hugh Glass é atacado por um urso e abandonado à mercê da morte pelos colegas e companheiros. Assim, sem qualquer hipótese de sobrevivência ele desafia-se a si e às probabilidades de sobrevivência para vingar a morte do seu filho, assassinado à frente do seu próprio nariz.
Tinha realmente muita curiosidade em ver este filme, dizem que desta o Óscar não escapa ao Leonard Dicaprio só ameaçado por Eddiemayne e realmente ele já merece. Neste filme foi desafiado a passar duas horas pelo impossível, pelo exagero da lei de murphy, pelo maior sofrimento humano, achei bem irrealista mas a verdade é que é baseado numa história verídica. 
A fotografia está bastante gira graças ao facto de ser filmado a contraluz e com efeitos em que a câmara se torna um elemento do próprio filme com sangue salpicado, a respiração, o que torna simultaneamente fake e inovador. Mas, se tivesse mesmo que escolher o ponto forte deste filme, escolhia os efeitos sonoros que conseguem envolver o telespectador. 
 Já pensavam que não ia referir o vilão da história, Tom Hardy? Não podia ser, ele vem dar todo um cunho mais interessante ao filme e apesar de ser bem mauinho eu não podia deixar de adorar.

The Intern


Duração: 121 min
Género: Comédia
Cotação: 7,2/10
Realização: Nancy Meyers
Escrito por: Nancy Meyers
Data de Estreia: 01 de Outubro de 2015
Cotação Pessoal: 7,0/10

Jules Ostin é a dedicada fundadora de uma empresa de moda e venda online que emprega mais de 220 funcionários. Sempre ocupada e sobrecarregada aceita integrar um programa de sensibilização da comunidade para o bem-estar da 3ª idade e dar inicio a um programa de estágios para séniores. Ben Whittaker um homem de 70 anos, desesperado para ocupar o seu tempo livre com qualidade, é escolhido e torna-se o estagiário pessoal da empreendedora fundadora.
Se o argumento principal é interessante, o enredo secundário não deixa nada a desejar sensibilizando para temas atuais como a desigualdade de género, o empreendorismo, a reforma, convívio intergeracional, parentalidade e sucesso profissional, sexo na 3ª idade e uma pincelada subtil de vários outras questões sociais que eu não podia deixar de adorar.
Não é uma comédia que vais morrer de rir, mas aposto que entre um assunto e outro vai-te deixar a pensar sem terapia de choque.

 
 007 Spectre


Duração: 148 min
Género: Comédia
Cotação: 7,0/10
Realização: Sam Mendes
Escrito por: John Logan, Neal Purvis
Data de Estreia: 05 de Novembro de 2015
Cotação Pessoal: 6,8/10

Já conhecem a essência do 007 e este não foge muito do argumento inicial, o James Bond é o maior, tem todas as mulheres a seus pés, anda a porrada e faz perseguições de carro como ninguém e no fim sai sempre bem. Neste filme ele conta com ajuda de Q e da agente Eve Moneypenny para descobrir o mistério que esconde um anel. Este por sua vez não esconde apenas a organização de Spectre mas uma viagem ao passado, o lado mais humano de Bond.
Não é que eu seja fã de 007, mas confesso que este adorei e não dei pelas 2 horas a passar. 


Já conheces estes filmes?
Concordas comigo?  

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Alimenta o teu cerebro: Parte II

Já analisamos a importância dos alimentos para a saúde do nosso cérebro, mas aposto que ficaste com algumas duvidas sobre como tudo isto se procede. Eu também, por isso fui ler algumas informações partilhadas por uma nutricionista e aqui estou eu para massificar a mesma.

O cérebro sendo um órgão em pleno funcionamento 24 horas por dia precisa de ser nutrido e devidamente alimentado. É esta alimentação que influência os nossos movimentos, emoções, batimentos, estimulação nervosa e tudo o que envolva e requeira energia. Isto tudo está direta e indiretamente influenciado pela serotonina que é monoamina que determina o nosso bem estar pela ação exercida no sono, apetite e inibição da dor. Esta é 95% produzida no tacto gastrotinal, tornando-o o principal canal das emoções e sensações.

Começando toda a ação de bem estar produzidas a nível gástrico os suplementos probióticos ao reforçarem a barreira intestinal vão baixar os índices de ansiedade e stress que afectam o nosso raciocino. Se não acreditas pesquisa sobre os estudos que comprovam que a depressão tem menor prevalência nos países com uma dieta mediterrânea e japonesa que  por serem ricos em vegetais, fruta, peixe, carne branca, azeites e cereais que funcionam como probióticos.

Toda esta ação é razão mais do que suficiente para mudares os teus hábitos alimentares, começando por uns truques fáceis como retirar os açúcares refinados e gorduras saturadas da tua alimentação, estes desregulam o metabolismo da insulina, aumentam a inflamação que provoca o decréscimo das nossas capacidades e aumenta a probabilidade de doenças como a bipolaridade. A estes junta as bebidas alcoólicas, alimentos processados e carnes vermelhas. Procura alternativas naturais e gorduras boas (um segredo entre nós que ninguém nos ouve, vou fazer um post sobre isto), alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes.
Se te sentes cansada e sem energia experimenta tirar a lactose e alimentos ricos de glutén por pouco tempo para veres se a coisa melhora e claro sê mais ativa/o.

Agora estamos esclarecidas/os?

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Dizem por aí que se usa: Camisa de Ganga

Se há peça versátil que toda a mulher deveria ter no seu armário, essa peça é a camisa de ganga. Ela fica bem em look's mais arranjadinhos e formais, arrasa num outfit mais informal e casual, pode ser usada aberta, fechada, com nó na cintura, amarrada à anca, num picnic e até numa reunião de trabalho. Como vês não foi à toa que a roubaram do guarda roupa masculino para o armário de qualquer mulher.


Esta peça que entrou em voga nos anos 80 tende a ser ligeiramente fresquinha, para que não fique parada no teu armário durante a estação fria conjuga-a em sobreposições com camisolas de malha, casacos de couro (fake), lãs, leggins, golas... ela dá aquele toque de originalidade no meio de todo o vestuário e acessórios invernais. 

Mas se já ficaste entusiasmada com a ideia de usares e abusares dela no inverno, não te esqueças que ela te vai fazer falta no verão para que possa ser conjugada com tecidos mais leves, estampados, visto que  consoante a forma como for conjugada torna o conjunto mais informal, casual e juvenil. Não é isso que queremos durante as férias?


Mas não só de informalidade vive esta camisa, ela de facto ajuda a tornar qualquer conjunto mais informal, mas também enriquece um conjunto profissional constituído por blazer, calças de alfaiataria ou saia lápis,  colar comportadinho, saltos altos recorre a eles e vais ser a mais in de toda a reunião.

Como normalmente é lisa, é a escolha ideal para aqueles sapatos coloridos, estampados e acessórios com muita personalidade, se estás na duvida em como usá-los a camisa de ganga é a tua maior aliada. Assim, constitui um conjunto mais sóbrio e depois dá-lhe forte naquelas sabrinas tigresas, ou aquele colar colorido, ou mala com o padrão étnico...


De facto conjugá-la com padrões ou calças de banca é a aposta mais segura. Contudo, jeans sobre jeans continuam muito na moda e recomenda-se. Se achas que fica muito pesado, usa gangas com lavagens e cores diferentes, abre-a e coloca no centro um ponto de luz, amarra um casaco ou camisola estampada à cintura que corte tanta ganga, conjuga-a com calças coloridas... Vale tudo, há muito pouco por onde errar com esta peça de roupa, uma vez que fica bem com todos os tipos de estampados, com rendas, couro, camurça... experimenta e vais ver que te vais render.

Já tens a tua?

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Sabes o que andas a comer? Edição especial de chás #2



Lúcia Lima

A Lúcia Lima é uma planta importada da América do Sul, nomeadamente, Argentina, Peru e Chile. Conhecida como Cedron, limonete, bela-luísa, erva-luísa, doce-lima, erva-cidreira, Lemon Verbeno entre outro, tem igualmente vários nomes científicos como Lippia Citriodora L., Verbena Citriodora Cav., Aloysia Triphylla, britton, Lippia Triphylla e Kuntz.


Embora originária da América do Sul actualmente é Marrocos o principal produtor desta planta de 2m de altura, folha lanceolada, violeta pálida ou lilás e rugosa, que cresce em ambientes com bastante exposição solar, clima quente e húmido, embora consiga suportar temperaturas até ao 10º. Esta não cresce com a geada.


Devido a ser rica em óleos essenciais e possuir mais de 100 substâncias na sua composição torna-se uma excelente ajuda para quem sofre de insónias e anda agitado, já que relaxa o sistema nervoso.


Esta planta estimula o apetite, alivia cólicas gastrointestinais e menstruais e alivia a sensação de vómito. 

Sendo recomendado o seu consumo, em forma de chá, em caso de enxaquecas, dores e acidez gástrica. Assumindo-se como um excelente antidepressivo.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Salta uma rubrica como pipocas #24

Finalmente o Inverno chegou com toda a sua força e pujança, o frio congela, a chuva não nos deixa em paz e vai dando o ar da sua graça, os chás marcam presença e por aqui nem a constipação falta. Oh como eu adoro o Inverno, está tudo tão calmo e silencioso só eu e o meu trenó (quem se lembra do Hugo?), vá só eu e os meus filmes, mantinha e tudo o que eu tenho direito.

Labyrinth of lies



Duração: 124 min
Género: Drama
Cotação: 7,3/10
Realização: Giulio Ricciarelli
Escrito por:Elisabeth Bartel, Giulio Ricciarelli
Data de Estreia: 16 de Abril de 2015
Cotação Pessoal: 7,9/10

Em 1958 a Alemanha tentava ultrapassar a herança e a derrota da 2ª Guerra Mundial, focando-se no progresso económico e na reconstituição social. Um jornalista desafiou o Ministério Público a condenar a SS pelas atrocidade que aconteceram em Auschwitz, só que ninguém ousou a fazê-lo à exeção de Radmann. De todos era o único que desconhecia os horrorosos pormenores que à medida que os iam desvendando entrou num verdadeiro labirinto psicológico.
Nos primeiros minutos do filme fiquei com vontade de desistir, fiquei sempre na expectativa que parassem de falar em alemão e deixassem o inglês entrar em cena. 2H a arranharem pareceu-me dose, não aconteceu mas também não me importei pois passado pouco tempo estava de tal modo envolvida na história que me abstrair desse pormenor e até gostei, pois dava a sensação que estavam a jogar em casa.
A história baseada em factos reais está construída de um modo lógico, sequencial que permite o telespectador que não domina a história dos acontecimentos acompanhar perfeitamente. Claro que ao conheceres as personagens consegues identificar e enquadrar melhor, mas caso contrário também não te perdes. 
É um filme que mostra a realidade nua e crua, sem proteger o telespectador e sem medo de o chocar. É decididamente um filme a não se perder.

Mississipi grind 


Duração: 108 min
Género: Drama
Cotação: 7,3/10
Realização: Anna Boden, Ryan Fleck
Escrito por:Anna Boden, Ryan Fleck
Data de Estreia: 13 de Agosto de 2015
Cotação Pessoal: 6,9/10

O caminho de Curtis cruzou-se com o de Gerry num casino. Curtis era um homem com sorte, que jogava na desportiva e que a vida lhe corria bem, pelo menos assim o aparentava. Já o Gerry era um homem obcecado, perturbado, cheio de dividas e viciado no jogo. A vida deste mudou completamente quando começou a ver Curtis como o seu amuleto da sorte e desafiou-o a iniciarem a viagem que ia ser a oportunidade ideal para ganharem muito dinheiro. Esta foi a prova de fogo da amizade deles e da recuperação ou não de Gerry.
O filme em si não está genial, mas retrata de uma maneira bem conseguida o vicio do jogo, a manipulação das relações sociais em detrimento dele e os conflitos psicológicos que o viciado enfrenta. Contudo, acho um final perigoso e irrealista para quem vive esta problemática, desaconselhando nesse caso, de resto é um bom filme para passar o tempo.
  
 Pawn sacrifice


Duração: 115 min
Género: Drama, Biografia
Cotação: 7,1/10
Realização: Edward Zwick
Escrito por: Steven Knight, Stephen Rivele
Data de Estreia: 15 de Outubro de 2015
Cotação Pessoal: 8/10

Bobby Fischer desde pequeno mostrou aptidões especiais para o xadrez, alguém apostou nele e tornou-se o mais jovem campeão. Rapidamente foram depositadas nele todas as esperanças para derrotar os russos, atuais campeões do mundo, em pleno período de guerra fria. Quanto mais se aproximava do objetivo mas mobilizava todo o país, conseguiu conquistar a fama na escala de uma estrela de rock, teve o mundo a seus pés. Contudo, tal nada ou pouco significa quando as nossas necessidades são negligenciada e ninguém nos ajuda quando a saúde nos falta.
Baseado numa história veridica este filme tem tudo, argumento, realização, representação, contextualização histórica irrepreensível e guarda roupa. Foi interessante ver Tobey Maguire sem mandar teias pela mão (que também gostava, mas é sempre bom mudar de registo), numa representação de um esquizofrénico exemplar. Gostei também do facto de terem recuperado imagens reais e jogado com a representação numa montagem que passa despercebida aos olhos dos mais distraídos.
Se gostas de filmes históricos e ricos em pormenores então não podes perdes.

Já conhecias algum destes filmes?
Concordas comigo?