segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Uma chefe para tantas receitas #19

Bom dia mundo,

Preparada/o para mais uma semana? Espero que não seja uma semana tão cansativa como a anterior, quase que precisava de outro fim de semana para recuperar, mas pronto quem corre por gosto não cansa e estou feliz por iniciar uma nova semana.

Segunda


Para iniciar esta semana uma boa dose de legumes e uma boa quiche sem gluten e sem lactose. Comecei por fazer a massa, para isso juntei 1 copo de farinha de arroz, com meio copo de amido de milho, com 1 ovo, com um fio de azeite, com 5 colheres de água e sal e oregãos a gosto fui misturando tudo com as mãos até formar uma boa bem colada. Levei ao frigorífico por 20 minutos, mas basta 15.
Num tacho meti a cozer dois peitos de frango e cenoura aos pedaços. Noutro tacho comecei por colocar um fio de azeite para saltear espinafres, courgete, abóbora e beringela aos cubos e temperei com sal, pimenta e fui acrescentando aos pouco água do próprio frango. 
Nesta fase já podes forrar uma tarteira com a massa (uma camada não muito grossa) e fazer pequenos furinhos com um garfo para levar ao forno a 180º por 10 minutos (não precisas de untar a forma com gordura).
Quando o frango e a cenoura estavam cozidos acrescentei à mistura cenoura aos cubos e o frango desfiado e salteie mais um bocadinho até tudo estar bem envolvido. Tendo o recheio preparado já pude bater 4 ovos e misturar aos legumes sobre a massa já pré cozinhada. Levei ao forno, agora tudo, por 15 minutos a 190º. 

Pode parecer difícil e trabalhoso para um dia de semana, mas não é! E pensa tens aqui pelo menos 4 refeições que podem ser servidas a quente ou frio...

Terça


Como a receita anterior foi pouco calórica (ironia) para hoje reservei massinha (sem gluten) porque há vontades e nós temos que as satisfazer... Pode parecer complexa mas é super fácil. 
Só precisas de grelhar o frango sem gordura e temperado com sal e limão, nada mais simples. Num tacho coze a massa com sal e azeite para tentar que não se agarre. Noutro tacho dá uma fervidela aos espinafres, quando murchos e cozidos passa-os na varinha mágica misturados com nozes e envolve esta mistura na massa já cozida e escorrida. Serve com pedacinhos de tomate.

Quarta


Como já estava a 2 dias sem comer arroz tive que resolver o assunto como acompanhamento de carne de vaca assada no forno. Temperei a carne apenas com sal e levei ao forno por 15 minutos a 200º, passado este tempo pincelei com um pouquinho de um molhinho subtil feito com tomilho, oregãos, pimenta e azeite e voltei a meter no forno mais 20 minutos. O tempo suficiente para cozer o arroz vaporizado apenas em água e sal.
Acompanhei tudo com rúcula selvagem e tomate temperado com azeite e sal (sim, porque agora como legumes).

Quinta


Voltando a uma receita mais levezinha para compensar o inicio de semana... (não é que não seja saudável, mas não é tanto como esta).
Acompanhei uma tira de entremeada grelhada sem gordura e temperada com sal, com um puré de abóbora. Para o fazer cozi a abóbora em muitíssima pouca água e sal para que depois de bem cozido pudesse amassar com um garfo. 
Acompanhei tudo com uma salada igual à de ontem.

Sexta


Para terminar a semana fiz um peixinho que já fazia falta. Comecei por meter espinafres no fundo de uma assadeira, polvilhando-os com umas gotinhas de água e azeite e temperados com sal. Coloquei sobre eles um filete de peixe gato temperado com sal, limão e pimenta e levei ao forno por 20 minutos a 190º. Enquanto isso cozi arroz thai jasmin em água e sal.
Para um tacho piquei tomate, refoguei-o em azeite, temperando-o com sal, orgãos e pimenta. Quando estava na consistência a meu gosto passei-o pela varinha mágica e coloquei em cima do filete. Depois levei ao forno por mais 10 minutos.

Qual vais fazer?

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Livro: Um milionário em Lisboa

"Baseado em acontecimentos verídicos, Um Milionário em Lisboa conclui a espantosa história iniciada em O Homem de Constantinopla e transporta-nos no percurso da vida do arménio que mudou o mundo - confirmando José Rodrigues dos Santos como um dos maiores narradores da literatura contemporânea.

Kaloust Sarkisian completa a arquitectura do negócio mundial do petróleo e torna-se o homem mais rico do século. Dividido entre Paris e Londres, cidades em cujas suítes dos hotéis Ritz mantém em permanência uma beldade núbil, dedica-se à arte e torna-se o maior coleccionador do seu tempo.

Mas o destino interveio.

O horror da matança dos Arménios na Primeira Guerra Mundial e a hecatombe da Segunda Guerra Mundial levam o milionário arménio a procurar um novo sítio para viver. Após semanas a agonizar sobre a escolha que teria de fazer, é o filho quem lhe apresenta a solução:
Lisboa.

O homem mais rico do planeta decide viver no bucólico Portugal. O país agita-se, Salazar questiona-se, o mundo do petróleo espanta-se. E a polícia portuguesa prende-o."


Este livro explora nas suas 672 a história do aparecimento da Fundação Calouste Gulbenkian e do homem que a tornou possível.  É uma história bastante transversal, que se prolonga no tempo, que retrata vários momentos históricos bastante marcantes e horripilantes como o caso da 1ª Guerra Mundial e perseguição feita ao arménios pelos turcos, os loucos anos 20, a 2ª guerra mundial, o Salazarismo e restantes ditaduras, a ascensão da Rainha D.Isabel II ao trono inglês... dando uma leve pincelada em cada momento. Como é tão prolongado no tempo e como são nomes que não estamos familiarizados penso que em alguns momentos se torna um pouco confuso, mas acho que o José Rodrigues dos Santos percebeu isso e tentou resolver o assunto ao dividindo-o em 3 partes diferentes o que ajudou bastante.

Não é daqueles livros que te prendem logo à primeira página e que motiva a ler horas a fio sem se tornar cansativo, contudo, quando o faz, faz-lo em condições e de uma maneira bastante realista, como se te desse um par de estalos para acordares para a vida. Mas tal pode-se dever ao facto de me ter demorado a situar por não ter lido o livro anterior "O Homem da Constantinopla"... quem sabe? Quando descobrir logo direi se tem alguma relação lógica.

Resumindo e concluindo não é um livro fácil, não é dos livros mais interessantes do autor mas também já li pior e não me fez mal.


quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Dizem por aí que se usa: Sobretudo

Apesar de a primavera se aproximar a olhos vistos, o Inverno ainda aí anda e promete gelar o que não gelou até agora. Não achei este inverno a coisa mais fria de que tenho memória, mas não foi por isso que dei descanso ao meu sobretudo e usei e abusei e nestes dias tenho intenções de continuar a dar-lhe um bom uso!

Se és como eu uma apaixonada por sobretudos, mas não sabes bem como usar fica por aqui que vou partilhar contigo algumas dicas.


Os sobretudos com as cores mais básicas (camel, nude, preto, azul marinho) são os mais comuns e a aposta mais segura, pois tornam-se muito democráticos e fáceis de conjugar. Com estas cores e como a roupa fica mais escondida tens liberdade para abusar nos acessórios como golas, cachecóis, colares grandões, no entanto, estes ficam interditos quando a própria gola do casaco já por si é volumosa e chamativa, neste caso prefere as bandoletes, sapatos mais interessantes, anéis e/ou pulseiras.


Quando escolhes usar um sobretudo consegues composições desde as mais elegantes devido ao seu corte, como mais casuais-chique dependendo das tuas escolhas, basta para isso que escolhas umas sapatilhas, uns jeans... peças mais informais.

Os coloridos são a opção acertada para um look mais moderno, afasta-te das cores mais sóbrias e tens 1001 oportunidades para tornares um conjunto mais alegre, feminino e romântico sem muito trabalho.


Como podes ver o sobretudo é das peças mais versáteis que consegues ter no teu armário, ficam bem com vestidos, saias, calções, calças, leggins, botas, coturno, sabrinas, scarpiens... vale tudo. Se queres ser mais arrojada e se o teu sobretudo permitir podes usá-lo como casaco-vestido.

Apesar de ser das peças mais descomplicadas de usar, há alguns pormenores que deves ter em atenção, nomeadamente o comprimento dele quando usado com vestidos ou saias, ou seja, deve ser mais curto, do mesmo tamanho ou até 20 cm mais comprido. As mais baixinhas devem ter cuidado com este ponto para não se tornarem um casaco andante, já que está na moda os que chegam quase até aos pés.

Para valorizares a tua silhueta escolhe os mais cintados ou com cinto.

Já tens o teu?

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Alimenta o teu bom humor

Está mau tempo lá fora, dormiste mal, o teu/tua namorado/a começou o dia a implicar contigo por algo que já fizeste em 1800 e troca o passo, o teu chefe já te avisou que quer falar contigo e estava com cara de poucos amigos... o teu humor já viu claramente melhores dias e a ti só te apetece enfiar na cama e esperar que tudo passe até voltares ao teu mundinho encantado dos brinquedos, mas não podes... podes sim comer, leste bem come!

O que metemos cá para dentro influência o que passamos para fora e por isso se queres transmitir uma onda de bom humor e realmente sentir-te bem contigo mesma/o aposta nos seguintes alimentos.

1. Mexilhão

Este alimento é rico em vitamina B12 que protege a bainha de mielina que como envolve as células cerebrais mantém o cérebro saudável e eficiente a longo prazo. 

2. Acelga

Não conhecia este alimento e muito menos as suas propriedade, mas quando li sobre o assunto achei que deveria partilhar à mesma. Ele melhora o teu humor porque é rico em magnésio que ao provocar reacções químicas no cérebro vai regular os níveis de stress e ansiedade.

3. Carne de animais de pasto

Os animais do pasto têm mais ácido linoleico  que vai aumentar a produção de prostaglandinas que melhoram a circulação sanguínea a nível cerebral e consequentemente o teu humor.

4. Espargos

São ricos em triprofano e folato que estimulam a produção da serotonina a conhecida substância do bom humor.

5. Ovos

Eles são ricos em ómega 3, vitaminas do complexo B, zinco e iodo que te vão proteger de doenças do foro psicológico.

6. Tomate

O licopeno vai proteger a bainha de mielina que vai prevenir o desenvolvimento de compostos pró- inflamatório, evitando deste modo estados depressivos.

7. Mirtilos

Que pelo seu alto teor de antioxidantes vai proteger o cérebro de um envelhecimento precoce e outras inflamações.

8. Mel

A presença da citina e canferol vai proteger o cérebro da degeneração celular.

9. Chocolate preto

Quem é que não fica feliz com chocolate? Isto acontece devido à presença de polifenois e l- teanina que ao melhorar a circulação sanguínea no cérebro produz mais serotonina.

10. Sementes de sésamo

As sementes de sésamo fornecem muito cálcio que ajuda a produzir neuro-transmissores que conjugado com a serotonina vai ajudar a relaxar.

Vá agora não tens desculpa para andares de trombas.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Sabes o que andas a comer? Edição especial de chás #7

Malva



Malva Sylvestris L. Malvaceae é originária da Europa utilizada desde século VIII a.c, existindo actualmente cerca 243 espécies.

Na época renascentista em Itália era usada nos conventos para cura de todos os males e como calmante dos desejos sexuais. Os romanos usavam-na para curar a ressaca depois das orgias e os gregos para as picadas de insecto. Reconhecidas pelas suas propriedades medicinais, esta planta de flores brancas, rosas ou lilases de 0,5 a 5cm de medida e que exige pelo menos 4 horas diárias de exposição solar, possui vitaminas A, B1, B2 e C, flavonoides, mucilagem e carotenos na sua composição. Sendo, por isso, um excelente antioxidante.


O facto de possuir substâncias como taninos, mucilagens e óleos essenciais, torna-a um cicatrizante, laxativo e emoliente natural capaz de curar vários problemas associados à boca como gengivite, aftas, dores de garganta, obsessos, mau hálito e inflamações bocais.


É recomendado o seu chá no tratamento de úlceras, gastrite e prisão de ventre, não devendo, por isso ser tomado para quem sofre de diarreias.


Como é diurética elimina toxinas, bactérias e reduz o inchaço no organismo e por ser expetorante natural torna-se indicado para quem sofre de doenças respiratórias e pulmonares, gripes, tosses e constipações. Proporcionando, deste modo uma limpeza geral ao organismo e prevenindo o envelhecimento precoce.


O Chá de Malva ajuda a produzir leite nas mulheres que estejam a amamentar, embora o seu consumo nesta situação deva ser recomendado pelo médico.


A sua utilização externa, em compressas ajuda a tratar queimaduras solares.


Apesar de todos estes benefícios e propriedades medicinais, o seu consumo não deverá ultrapassar os 600ml por dia, sujeita a inverte-los.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Hora da Chefe: Granola sem gluten


Quem não pode comer gluten ou simplesmente prefere uma alimentação mais saudável com maior controlo dos açúcares e outros conservantes que pouco ou nada contribuem para a sua saúde e bem-estar fica com as opções de escolha bastante reduzidas no que se refere à granola. Se te identificas foi a pensar em ti que dei folga à rubrica "Uma chefe para tantas receitas" e ressuscitei dos confins do mundo a "Hora da Chefe" com uma granola saudável, caseira, rápida e deliciosa.

Começa por juntar num recipiente 1/4 de uma xícara de chá de aveia sem gluten (3,20€ no Celeiro), 1 colher de sopa de nozes, 1 colher de sopa de avelãs, 1 colher de sopa de sementes de linhaça, 1 colher de sopa de sementes de sésamo e leva ao lume numa frigideira até começar a estalar que nem pipocas. Deixa estalar por 1 a 2 minutos e agora podes juntar 1 colher de chá pouco cheia de doce/compota de morango (ou outro sabor qualquer) sem adição de açúcar nem frutose e envolve tudo muito bem. Deixa arrefecer e tens a quantidade de um recipiente pequenino meio cheio para servires com iogurte...

Vais experimentar?

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Salta uma rubrica como pipocas #26

O tempo chuvoso e de baixas temperaturas tem sido bastante convidativo para uma sessão de cinema, com direito a mantinha, pipocas e bebida quente... oh momentos de felicidade! No entanto, não é porque o tempo e as circunstâncias estão propicias  para o cineminha que devemos  perder tempo com filmes que não valem nadinha e para te ajudar venho falar de alguns que vi.

Crimson Peak

Duração: 120 min
Género: Drama, Fantasia e Terror
Cotação: 6,7/10
Realização: Guillermo Del Toro
Escrito por: Guillermo Del Toro e Matthew Robbins
Data de Estreia: 22 de Outubro de 2015
Cotação Pessoal: 6,5/10

Em pleno séx. XIX, Edith Cushing com a morte da sua mãe descobre que consegue ver fantasmas, convertendo esse dom em fantásticas histórias de terror. Tudo corria dentro dos padrões da normalidade para época até que conhece Thomas Sharpe, um homem misterioso, carismático com um "on ne sait pas" que a conquista desde o primeiro momento. Apesar dos avisos dos seus conhecidos e até do sobrenatural para que tivesse cuidado com a colina vermelha, depois de se casar muda-se para lá. 
O marketing deste filme foi muito forte, independentemente para onde olhasse lá estava ele, o que me suscitou alguma curiosidade... Como gosto de filmes de terror e estou sempre à procura de um bom filme não hesitei em tentar a minha sorte. De facto é um filme relativamente interessante que tem tudo, crime, fantasmas, sangue, doenças mentais... tudo o que um filme de terror gosta ele tem, o que o torna um bocadinho exagerado, digamos assim. A nível de fotografia considero que está irrepreensível, o argumento, embora previsível, está bem trabalhado, o guarda roupa giríssimo, sendo um filme aconselhável para quem gostava de conseguir ver mais filmes de terror mas tem medo. 
  

Regression


Duração: 116 min
Género: Drama, Crime, Mistério
Cotação: 5,7/10
Realização: Alejandro Amenábar
Escrito por: Alejandro Amenábar
Data de Estreia: 28 de Janeiro de 2016
Cotação Pessoal: 6/10

Em Minnesota durante a década 1990 decorreu a investigação, protagonizada por Bruce Kenner, do caso de John Gray acusado de abusar sexualmente da filha adolescente. Apesar de se assumir como culpado são visíveis alguns lapsos de memórias que enfraquecem as evidências. Assim, foi sujeito a psicoterapia para recuperar a memória através da técnica conhecida por regressão.
Em primeiro lugar o trailer está espectacular e promete realmente mais do que o filme oferece, foi mesmo ele que me motivou a ver este filme. Contudo, julgava-o de terror mas não o é, nem é crime, pouco drama... vá é ligeiramente ambíguo nesse patamar! Baseado numa história verídica aborda a influência do psicológico, da mente e o poder da interpretação na construção de memórias e gostei de como é representado. A representação é sem dúvida o que salva o filme, Emma Watson e Ethan Hawke conseguem torna-lo mais interessante e envolvente... se assim não fosse penso que não gostaria dele.
  
 Trumbo


Duração: 124 min
Género: Drama, Biografia
Cotação: 7,5/10
Realização: Jay Roach
Escrito por: John McNamara e Bruce cook
Data de Estreia: 18 de Fevereiro de 2016
Cotação Pessoal: 7,7/10

James Dalton Trumbo com 30 anos de idade estava no auge da sua carreira cinematográfico, altura em que se iniciaram as investigações sobre uma suposta infiltração comunista em Hollywood, como se recusou a denunciar os seus colegas foi acusado de desobediência civil e entrou para a lista negra. Esta fez com que não pudesse exercer a sua profissão e vivesse clandestinamente depois de sair da prisão durante anos a fio. 
Este filme está excelente em vários níveis, na fotografia, na representação, no guarda roupa, na banda sonora, apenas peca pelos vários momentos parados e pouca exploração das reais emoções de quem é quem é vitima de uma pressão social, politica e a nível familiar. Esta última é sempre a primeira prejudicada com a a perseguição da estabilidade profissional e da conquista de algum prestigio neste patamar e o filme embora demonstre isso, faz-lo na terceira pessoa quando seria mais enriquecedor o fazer na primeira.

Conheces estes filmes?
 Concordas comigo?

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Dizem por aí que se usa: calças chino

Quem não conhece as calças chino elas foram importadas do exercito americano em 1900, durante a guerra na China. Mas foi nos anos 40 que ela teve maior destaque, quer no guarda roupa masculino quer no feminino. Apesar de predominar principalmente no estilo masculino, as mulheres com bom gosto conseguem sim ter um look confortável  e bastante elegante.


Se por cima com uma camisolinha super básica já faz um brilharete, é o calçado que cria maiores desafios, devendo a escolha recair para os scapins, sandálias com tiras, botins e sabrinas, escolha segura!

Os cintos são indispensáveis e os acessórios enriquecem todo o conjunto, tornando-o super estiloso.


Normalmente em cores neutras permite conjugar com vários padrões, tops fluídos, mas também com peças mais estruturadas como camisas, cardigans e blazeres.

Contudo, como fica especialmente bem com a bainha dobrada pode-se tornar um bocado frio para usar durante as estações frias.

Como é justa na zona do rabo e anca e depois afunilam podem ser um desafio para quem veste números maiorzinhos, assim aconselho cores escuras e tamanho acima ao que costumas usar, no verdadeiro estilo boyfriend.

Já tens as tuas?

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Sabes o que andas a comer? Edição especial de chás #5

Tília



A Tília, actualmente conhecida por Teja, Tejo, Texa ou Tilha, foi durante a antiguidade conhecida como sendo o néctar dos réis. Cientificamente nomeada por Tília Cardata Mill é um planta que está presente no hemisfério norte devido à alta concentração de húmus (restos de animais ou plantas mortas que estão no solo) e pela exposição solar, mas é na Europa Central que consegue atingir os 30 m de altura e na Finlândia chega a ter 25m de diâmetro. 


Esta planta de tronco espesso é conhecida por acalmar os nervos e reduzir a ansiedade e como tal e por ser hipnótica é óptima para induzir o sono. 

Esta actua sobre as dores de cabeça e transtornos digestivos, uma vez que relaxa a musculatura do aparelho digestivo, problemas gastrointestinais, desconfortos, inflamações e problemas na vesícula.


Como é antitússica vai acalmar as mucosas respiratórias e relaxar o músculo brônquico, sendo o seu chá uma grande ajuda para quem sofre de tosse e constipações, cansaço físico e mental, em caso de febre e problemas com a transpiração.


Apesar dos seus vários benefícios o chá de Tília não é recomendado para quem tem dores de estômago, para grávidas ou mães a amamentar e quem sofre do coração.