sexta-feira, 29 de abril de 2016

Livro: Por ti resistirei

"Ena Pah duas semanas seguidas com opinião de um livro diferente?! Andamos a dá-lhe bem". Na verdade ando a tentar escolher livros com menos páginas para conseguir aumentar a regularidade destes post's que eu sei que gostas... Comprar um livro é quase como assumir um compromisso para a vida, ele vai lá estar na tua mesinha de cabeceira a fazer companhia nas noites mais solitárias, na prateleira a embelezar a sala com memórias de boas histórias, em casa da/o amiga/o que emprestaste porque queres partilhar todo o seu saber, na casa nova, na mesinha de cabeceira dos nossos filhos, em casa dos/as amigos/as dos nossos filhos... vale a pena continuar? Mas, se a escolha for mal feita, ele fica lá na prateleira a ganhar pó, um monte de folhas que não tens coragem de meter fora por respeito ao dinheiro que gastaste, sem significado e que apenas lamentas a árvore que teve que morrer para ele estar ali, só por estar. E por achar isto, valorizo muito estes post's que dão uma revisão do livro, claro que há gostos e gostos e cada qual tem o seu... mas quem sabe se não te ajudo?!


"Carlos e Nicole conheceram-se nas ruas de Paris. As tropas alemãs avançavam em passo forte e determinado, mas todos acreditavam que a capital francesa estava a salvo da loucura de Adolf Hitler. Enganavam-se. Em poucas semanas, as tropas nazis estavam às portas de Paris e milhares de refugiados procuravam salvação. Nicole encontrou-a em Bordéus pelas mãos do embaixador Aristides de Sousa Mendes que lhe entregou um visto para chegar até Portugal, onde finalmente cairia nos braços do seu amado. Longe da guerra, longe do perigo, longe do estigma de ser judia, seria finalmente feliz. Mas há preconceitos que são difíceis de quebrar e mais uma vez os dois amantes são obrigados a seguir caminhos diferentes. Carlos fica em Lisboa, entre os negócios do pai, um homem influente na sociedade salazarista e a doença da mãe. Nicole parte para Londres, uma cidade que vive dias dramáticos sob a ameaça de ser bombardeada pela aviação alemã. Participa no esforço de guerra da melhor forma que sabe, vestindo a farda de enfermeira, pondo em risco a sua vida para ajudar os outros. Na esperança de conseguir esquecer Carlos. Contudo no meio dos escombros da Segunda Guerra Mundial há um amor capaz de resistir a tudo."

Este livro editado pela primeira vez em 2011 teve como autor das suas 250 páginas o Júlio Magalhães, sim o jornalista, e conta a história de um homem português bastante rica que se apaixona por Nicole, uma orfã judia que vivia em Paris. No auge da Segunda Guerra Mundial ele volta para Portugal porque a mãe sofre de Alzheimer e ela, mais tarde, segue-lhe as pisadas quando a França é ocupada pelos Alemães. 
É em Lisboa que se dá uma séries de acontecimentos, que tens que ler, que motivam a separação deles.
É um livro bastante interessante, faz referências históricas adequadas, descreve o cenário negro que os inocentes sofreram com uma guerra que não compraram e no meio deste cenário de horror e como plano principal há o amor, oh o amor!
Estas história é rica nas suas personagens, tem excelentes histórias secundárias com um bom enquadramento com a história principal e uma leitura fácil e fluída. Contudo, peca pela existência de alguns erros que uma segunda edição não deveria admitir, como por exemplo trocar nomes de personagens, e pelo final previsível que exagera na mensagem a transmitir (que o amor vence tudo).


quinta-feira, 28 de abril de 2016

Sabes o que andas a comer? Ovos

O ovo sempre foi visto como um vilão, foram vários os mitos que se criaram à sua volta, um criminoso queimado em praça pública que teve a infelicidade de ser alvo de estudos tardiamente. A nossa sorte é que sobreviveu e aqui estamos nós a falar dele e como consegue ser bom para a nossa saúde, se não acreditas dá só uma vista de olhos na selecção que fiz dos 13 nutrientes essenciais que tem na sua composição: ácido fólico, ferro, zinco, proteína, fosforo, manganês, potássio... não chega? Vitaminas A, C e do complexo B. Continua a não te dizer nada? Então vamos lá "trocar tudo isto por miúdos".

Benefícios para a saúde:

Não mencionei mas ele tem carotenóides, luteína e zeaxantina que conjugados são óptimos para combater a degeneração ocular, o aparecimento de cataratas e o aparecimento da cegueira na 3ª idade. Como regula o sistema nervoso e o cérebro revela-se um aliado no combate à degeneração deste e um favorecedor da memória previnindo o aparecimento do alzheimer e outras demências.

Ele tem sido apontado como o principal responsável de doenças cardíacas associadas ao colesterol por ele provocado, mas estudos realizados em Harvard Scholl of public confirmaram que não só não faz mal como previne o aparecimento de coágulo sanguíneos e consequentemente ataques cardíacos e AVC. Estes estudos afirmaram que consumir regularmente 2 ovos por dia não afecta o perfil lipídico de forma negativa, logo não tem um impacto desfavorável em relação ao colesterol.

Mas os estudos não se limitaram a testar o colesterol, foram realizados outros estudos que demonstraram que o consumo regular de ovos, cerca de 6 ovos por semana, reduziram o risco de aparecimento de cancro da mama em 44%.

A combinação de enxofre com vitaminas e minerais apresentados ajudam com um cabelo e unhas mais saudáveis. Como é rico em selênio, zinco, vitaminas A, E e B, ou seja, em antioxidantes vai prevenir o envelhecimento precoce, anemia (ferro está na gema) e a memória, ao mesmo tempo que fornece a energia que precisamos. É esta energia e o facto de ser um excelente construtor muscular que o torna um aliado de quem pratica exercício físico. 

O ovo pela presença de folato e lecitina vai regular os níveis de stress, melhorar o nosso humor e ajudar no combate a depressões. 

As grávidas devem abusar do seu consumo já que ele previne más formações no desenvolvimento do feto, problemas de saúde mental do bebé e doenças cronicas, acção potenciada pela colina.

A presença de fósforo, vitamina D e cálcio revela-se a formula mágica para dentes e ossos fortes. 

Se mesmo com todos estes benefícios não te convenci a comer ovo, pelo menos usa a sua clara para fazer uma máscara facial, ela vai absorver o excesso de óleo da pele, diminuir os poros, curar o acne e reduzir as cicatrizes, espinhas e manchas quando deixamos atuar por 10 a 20 minutos.

Malefícios para a saúde:

Apesar de ser um super alimento de tão saudável que é, o seu consumo exige responsabilidade devido à probabilidade de contacto com a bactéria salmonela. Esta está na origem em muitas intoxicações alimentares associadas à má cozedura do ovo. Para evitar certifica-te que a casca está bem limpa, não está rachada nem partida e que respeitas o tempo de cozedura.

Outro senão é ser altamente alérgico e muitas pessoas não o poderem comer.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Como acabar com os desejos em 3 passos

Eu acredito que o nosso corpo sabe o que quer e o que precisa, ele sabe quando não estamos a fazer uma alimentação equilibrada, quando negligenciamos as suas necessidades e quando lhe faz falta determinada vitamina ou mineral... e quando assim o é, ele suplica-te o que precisa em forma de desejos. Todos nós temos os famosos desejos, umas alturas mais do que outras, mas temos, não é sinal que estamos grávidas (embora eles sejam mais frequentes neste estado de graça) mas que o nosso organismo tem algumas carências que precisam de ser repondidas.

Assim sendo, fiz um quadro síntese dos desejos mais frequentes que temos e sugestões para dar o que o corpo precisa. Lembro que não sou nutricionista, mas li isto em blogs de nutricionistas por isso acredito na sua veracidade.

Agora já não tens desculpa para dar a facadinha na tua alimentação saudável.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Dizem por aí que se usa? Alparcatas


Agora que já raiam os primeiros raios de sol, já posso vir para aqui falar das alparcatas. 

A sua criação não é unânime, há quem defenda que foram criadas no Séc. XIV com o nome espadrilhas sem salto, na zona mediterrânea da Catalunha, mas Espanha reclama também o titulo de criação e o nome pelas quais são actualmente conhecidas. Se na primeira até pode ter algum mérito no que respeita a nomeação não foi rainha da originalidade já que Portugal também teve voto na matéria.

Seja como for uma coisa é certa, foi França quem as comercializou pela primeira vez após desfilarem nos pés das modelos de Yves Saint Laurent em 1960. É a ele que temos que agradecer por ter as ter roubado a exclusividade do guarda fatos masculino. 


Elas são rainhas do estilo normcore e boyish e protagonistas dos looks mais descontraídos e casuais, tão tipicos do verão.

O melhor de tudo é que são bastante democráticos e ficam bem em todos os tipos de corpos, as mais baixinhas, contudo, têm que ter em atenção com as que são demasiado fechadas sob o risco encurtar a figura. Quando tal acontece já sabes nude, ou cor das calças num look monocromático, não falha. Outra aposta mais arriscada, mas igualmente eficaz, é perninhas de fora e acredita elas não desiludem quando conjugadas com saias, calções e vestidos.

Já tens as tuas?

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Uma Chefe para tantas receitas #26

Então como é? Começar a semaninha com um feriado, hein? Ah Maravilha... agora não vejo ninguém a se queixar da segunda feira... espertinhas/os! Mas se estás a trabalhar... a conversa é outra, só me resta dar-te um abraço de solidariedade e prometer que vai passar, juro que vai (daqui a 8, 9horas).

Para fazer com que tudo passe de uma maneira mais deliciosa, proponho as seguintes receitinhas... já sabes, saudáveis, baratinhas, fáceis e rápidas, tudo o que o dia a dia nos pede. 

Segunda


Andaste a passear durante o feriado todo, até que caíste na real e te lembraste que não tinhas nada planeado para comer. Ah pois, lá vem procaria não é? NÃO! Nestas alturas tenho sempre um truque na manga, faço umas panquecas sem glutén e sem lactose com espinafres e sirvo com salada.

Para fazer as panquecas (dá umas 4 pequenas) junto meio copo de amido de milho (farinha Maizena), 1 ovo, umas gotinhas de água, uma mão cheia de espinafres e uma pitadinha de sal e levo tudo à varinha mágica. Numa frigideira antiaderente coloca um fiozinho de azeite e passa uma folha de papel de cozinha para absorver o excesso de gordura. Agora é só fazer as panquecas, um pouco da massa quando borbulhar vira e tira... Assim simples.

Depois de pronta gosto de rechear com tomate, queijo fresco sem lactose polvilhados com oregãos, dobro tudo num tubo e acompanhado com salada de tomate cherry, espinafres, rúcula e sementes de abóbora temperados apenas com sal e azeite.

Terça


Para aproveitar os restos de espinafres e queijo fresco preparei estes bifinhos de frango recheados com esses restos e acompanhei-os com arroz selvagem. 

Para o fazer a proteína, temperei os bifes de frango com sumo de limão, sal, oregãos e tomilhos, no seu interior acrescentei umas folhinhas de espinafres e uma ou outra rodela de queijo fresco sem lactose, fechei e prendi com um palito. Bem no fundo de um tacho coloquei um pouco  de água, mesmo um nadinha só até o cobrir e coloquei os nossos rolinhos de frango para cozer com o vapor deixado pela água, para tal não te esqueças de fechar o tacho.

Acompanhei com arroz selvagem cozido apenas em água e sal.

Quarta


A ideia desta receita era fazer uma espécie de esparguete de cenoura com um pesto de espinafres. Assim cortei a cenoura numa forma semelhante à de esparguete e deixei cozer apenas em água e sal, cozi os espinafres e pus o frango no forno. Para temperar o frango usei sal, pimenta, gengibre, oregãos, tomilho, sumo de limão e um fiozinho de azeite e levei ao forno por 50 minutos.

Para terminar fiz o pesto, juntando os espinafres, nozes e levei à varinha mágica. Depois foi só envolver na nossa falsa esparguete. Mas não ficou espetacular.

Quinta


Eu sei que é outra vez arroz selvagem, mas estava com uma ligeira saudade então abusei. A base deste prato é arroz selvagem cozido em água e sal e fêveras grelhadas temperadas apenas com sal e sem nenhuma gordura.

Na frigideira que grelhei as fêveras fui grelhando pedacinhos de courgette, juntei as fêveras cortadas às tiras,  o arroz, nozes e envolvi tudo muito bem. Para terminar e já fora do lume, acrescentei umas folhinhas de espinafres para terminar a embalagem e pedazinhos de tomate. 

Temperei tudo com sumo de limão e servi como se tratasse de uma salada.

Sexta


Para terminar a semana e como ainda não tinha comido peixe, fiz um arroz de peixe acompanhado com feijão verde salteado. 

Para fazer o arroz de peixe, comecei por refogar tomate picado em azeite até formar uma polpa, quando estavam no ponto acrescentei pedacinhos de filetes de peixe gato e envolvi na polpa, temperei com oregãos, sal e pimenta e acrescentei o arroz carolino tampando tudo com água e deixando cozinhar por 20 minutinhos
.
Cozi o feijão verde e depois passei em azeite e pimenta sem deixar ferver.

Qual vais preparar?

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Salta uma rubrica como pipocas #30

Fim de semana prolongado, tudo aquilo que queremos para esgotar o stock de séries e filmezinhos dos bons... Os filmes que vou falar hoje são resultado da minha exploração do netflix e pode dizer que é uma ilusão, filmes recentes que é bom é utopia e aqueles que até tenho curiosidade e estrearam na última década, nunca encontro, mas nem tudo é mau e até pode compensar se assim preferires.

Aloha

Duração: 100 min
Género: Comédia, Drama e Romance
Cotação: 5,4/10
Realização: Cameron Crowe
Escrito por: Cameron Crowe
Data de Estreia: 10 de Setembro de 2015
Cotação Pessoal: 5,5/10

Este filme previsivelmente acontece no Hawai quando os militares regressam a casa, Brian retratava-se nesta situação até se dedicar a negócios duvidosos. Já numa situação mais estável foi agregado a Ng uma capitã que o iria ajudar a negociar com os nativos. 
É nesta fase que revê Tracy uma ex namorada que constituiu família John e vivia tranquilamente até o encontrar.
Aqui está a base do seu argumento, consegues adivinhar o seu desfecho, mas curiosamente acho que não será o primeiro cenário que te vem à cabeça... tendo essa capacidade de te fazer ficar na duvida e a torcer por uma delas. A fotografia tem um bom enquadramento, o guarda roupa interessante e a representação está superior ao que o filme merecia e de acordo com o elenco de luxo. 
É um filme bem light que não te faz pensar muito para aqueles dias que estás com a cabeça cheia e queres tudo menos sobrecarregá-la com um argumento mais complexo e elaborado.

Paycheck


Duração: 120 min
Género: Fantasia, Mistério e ação
Cotação: 6,3/10
Realização: John woo
Escrito por: Phillips Dick e Dean Georgaris
Data de Estreia: 19 de Fevereiro de 2003
Cotação Pessoal: 6,9/10

Mike é um engenheiro informático que é pago para desenvolver projectos especiais, quando os termina a sua memória é apagada e recebe o montante seu por direito. No projecto, o mais exigente e duradouro, este pagamento não chega e a substitui-lo recebe um envelope com objectos vulgares e a seu ver de pouca utilidade. Não demorou a perceber que todos teriam um fim e que lhe fariam muito jeito.
Escolhi ver este filme só porque sim, sem grandes expectativas, sem conhecimento prévio e só porque já estava farta de procurar um filme para me ocupar a noite e talvez por isso tenha gostado tanto. O argumento embora não seja genial penso que foi bem conseguido, a representação dentro dos padrões que já estamos habituados com Ben Affleck e a fotografia embora nada de especial está de acordo com a época em que foi filmado, onde não prima pela qualidade dos efeitos especiais mas não desilude os menos exigentes como eu (não fã de efeitos especiais).

Road to Perdition


Duração: 120 min
Género: Crime, Drama e Thriller
Cotação: 7,7/10
Realização: Sam Mendes
Escrito por: Max collins e Richard Piers Rayner
Data de Estreia: 13 de Setembro de 2002
Cotação Pessoal: 7,5/10

Sullivan é um implacável assassino ao serviço do patriarca da máfia irlandesa conhecido como anjo da morte. Se no trabalho era impiedoso e temível, em casa era um bom pai de família e o homem dos olhos dos seus 2 filhos. Isto até ao dia que o mais velho mete-se a bisbilhotar o trabalho do pai, fazendo com que a mãe e o irmão sejam assassinados e ele e o pai alvos do mesmo assassino. É aqui que começa o plano de vingança e a luta pela sobrevivência nas quais o filho torna-se cúmplice.
Embora esteja bem cotado, considero apenas um filme razoável mas com uma boa representação, o argumento é bem previsível,  o guarda roupa pouco interessante, a fotografia fraquinha mas mesmo assim não lamento o dinheiro que dei à EDP para o ver.

Conheces?
Concordas comigo?

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Como escolher o ferro ideal

O ferro é daquelas coisas que nunca dei grande importância, desde que aquecesse e alisasse minimamente a roupa para mim estava óptimo. Foi preciso os meus avariarem (sim já foram 2) e ter que estudar o mercado deste pequeno electrodoméstico para perceber que a oferta é imensa e que a variedade de mercado nunca mais acaba e por perceber o quanto é fácil nos perdemos na sua escolha decidi fazer este post.

Para te ajudar e evitar que te desorientes como eu estava em vias de... venho partilhar pequenas atenções que deves ter em conta na hora de comprares o ferro ideal.

  • Base em cerâmica: Esta é mais resistente, mais difícil de riscar e é fácil de limpar quando necessário.
  • Variedade de vapor: O calor a seco alisa as peças e o vapor amacia, podes optar quais das vertentes queres usar de acordo com o tecido.
  • Poupança de energia: este além de proteger o ambiente ainda ajuda com o orçamento lá de casa,  escolhe para isso um ferro que se desligue automaticamente e que consequentemente previna acidentes.
  • Auto-limpeza/limpeza automática: Nada mais prático, já que a obstrução dos orifícios é a principal causa de danificação do aparelho.
  • Sistema gota a gota: Impede que a água vaze pelos orifícios do vapor...
  • Potência: quanto mais potente maior a potência da saída de vapor de vapor.
  • Peso: quanto mais pesado, maior probabilidade de dores de costas.
  • Tamanho do depósito: convém que não seja demasiado pequeno para que não tenhas  que estar sempre a encher e a perder tempo com isso.
  • Temperaturas: Quanto mais disponibilidade de temperaturas melhor, é importante que consigas adaptar a temperatura ao tecido que vais passar.
  • Spray: embora acredite que todos tenham esta funcionalidade, nunca é demais prestar atenção a este facto, para que consigas tirar os vincos da peça.
  • Cabo retráctil: Facilita a arrumação e utilização.
Já conhecias estas dicas?

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Dizem por aí que se usa: Gola laço

A gola laço foi popularizada por Chanel e Yves Saint Laurent, mas desde as tendências do Outono/Inverno de 2015 tornaram-se a cara de marcas como a Gucci, Bottega Venneta e Chóe. 


Sendo a cara de marcas que considero de luxo, não surpreende que seja sinónimo de formalidade, sofisticação e elegância, dando um ar bastante cuidado e romântico. Tal é conseguido pela sua composição, já que normalmente é feita com seda e cetins, tecido mais delicados que permitem que o laço tenha um caimento interessante.


Contudo, quando conjugada com peças mais informais como jeans, botins, óculos de sol mais moderninhos consegues tirar esse aspecto super sofisticado e criar looks casuais chiques.
O seu ponto forte é que permite conjugar com as maiores tendências do momento, as culottes, as saias midi, vestidos camiseiros, jeans e romântico normalmente em cores como branco, rosa quartz, azul serenity e com estampados com bolinhas.


Quando usado com casacos cardigãs (arrasam) ou com camisolas o laço tem que ficar sempre para fora, gostando bastante de as ver com o cabelo apanhado para deixar todo o proganismo para o laço.

Este tipo de camisa casam bem com blazers, peças de cintura subida, casacos mais pesados, saias plissadas e todas aquelas peças consideradas "mais betinhas", bem ao estilo da Blair de Gossip Girl.

Já tens a tua?
Eu não, mas tenho que tratar do assunto até porque estou bem perto dos meus parabéns.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Sabes o que andas a comer? Quinoa

Já não é a primeira vez que a quinoa aparece por aqui no blog, falei dela aqui e aqui e cheguei inclusive a prometer que explorava o assunto mais profundamente por estas bandas. E como posso tardar, mas não falho aqui estou eu a vender-te um pouquinho de saúde ao preço da chuva (pelo menos a leitura deste post, pois a quinoa é cara como tudo).

Mas afinal o que é a quinoa? A quinoa é uma semente com várias cores, da familia do espinafre e bastante rica em amnioácidos (tendo 18 na sua composição) essenciais dos quais destaco a proteina, vitaminas do complexo B, fibras, magnésio, fósforo, maganês, selênio , ferro, potássio, cálcio e Zinco. Graças às suas propriedades torna-se a rainha da alimentação saudável ao ponto de acreditar que prefiro dar 6,50€ por 500g do que mais tarde investir em medicamentos.

Benefícios para a saúde

Os seus beneficios são tantos que vais ficar com a sensação que estou a fazer uma lista de compras ao invés de apresentar as vantagens ao seu consumo. Mas a verdade é que ela protege-nos de doenças cardíacas, retarda o envelhecimento precoce, ajuda os hipertensos, promove a saúde ocular, previne doenças como o Alzheimer ao melhorar a nossa memória.

Tem a capacidade de fortalecer os nossos dentes, unhas e ossos e como tal previne o aparecimento da osteoporose, melhora o nosso sistema imunológico e promove a saúde do tecido muscular reparando as microlesões que podem aparecer no pessoal fitness. 

O seu consumo é bastante benéfico para as representantes do sexo feminino uma vez que reduz o risco de diabetes do tipo II, a frequência da enxaquecas, alivia os sintomas da TPM e menopausa, combate a depressão e a fadiga, previne o aparecimento do cancro da mama e combate a anemia, problemas urinário e doenças do figado.

Como é rica em ómega 3 e 6 vai reduzir o colesterol ruim e prevenir todas as doenças a ele associadas.

Malefícios para a saúde

Eu não encontrei muitos, mas prefiro chamar à atenção para o facto do nosso organismo não estar habituado a esta semente e em caso de abuso poder se manifestar num desconforto gástrico. Outro factor que prefiro chamar à atenção é para o facto dos seus grãos poderem ter substâncias tóxicas como a saponina, sendo aconselhado meter de molho antes do seu consumo.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Gorduras vegetais VS gorduras animais

As gorduras vegetais têm conquistado protagonismo na cozinha dos portugueses que cada vez mais deixam de comer apenas para matar a fome, mas para tirar partido dos melhores nutrientes e procurar mais saúde através de uma alimentação equilibrada.

Os óleos vegetais são lípidos, que obtidos de frutos secos ou sementes, tornam-se insentos de impurezas, que normalmente se apresentam em estado sólido numa temperatura até 20º, passando a estado liquido quando a ultrapassam.

Estas gorduras são constituídas maioritariamente por ácidos gordos (triglicéridos) que se dividem em:

  • Gorduras saturadas: Estas na sua estrutura quimica não contém ligações entre átomos de carbono livres para reagir com outros átomos, o que lhe confere o estado mais sólido.
  • Gorduras monoinsaturados: Que já contém essa ligação entre átomos de carbono para reagirem com outros átomos e como tal a temperatura ambiente já se apresentam liquidas, mas com tendência a solidificar a baixas temperaturas.
  • Gorduras Polinsaturadas: Bastante semelhantes aos anteriores quer na ligação entre átomos como na sua consistência.
Os lípidos constituem um dos 3 macronutrientes que estão presentes nos alimentos, desempenhando um papel importante para a nossa saúde e energia e não é tão prejudicial como acreditamos. No entanto, o seu consumo excessivo pode ser prejudicial. Elas têm um papel importante para o crescimento, desenvolvimento e fortalecimento do sistema imunitário, manutenção da saúde cardiovascular e na resposta a estímulos inflamatórios, uma vez que reduz o mau colesterol (LDL) e aumentar o bom colesterol (HDL).


Já as gorduras animais são ricas em ácidos gordos saturados e como tal aguentam temperaturas mais elevadas para fritar e assar.

Estão associados ao incorreto metabolismo das gordutras e ao aumento do colesteral que consequentemente vai aumentar o risco de doenças cardiovasculares e outras patologias do aparelho circulatório.

Contudo, também possui algumas gorduras boas como os ácidos gordos ómega 3 do peixe (anti-inflatório e antioxidante), betacaroteno do ovo que contribui para a formação da vitamina A tão importante para o sistema ocular, nervoso e imunitário.

Não têm gorduras hidrogenadas como as vegetais que ao serem processadas vão alterar o metabolismo lipidico e aumentar o mau colesterol.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Livro: Queremos melhores pais


"Entramos no mundo dos nossos filhos num misto de fascínio e perplexidade. É o nosso mundo. São os nossos filhos. Mas eles não nos pertencem. E caminham pela vida (se tudo correr bem) com uma crescente autonomia. Fazemos esse percurso juntos. Sonhamos para eles um destino. Umas vezes, levamos-los ao colo. Noutras, porém, sem se saber muito bem como, entramos num labirinto (de emoções, de vontades) onde perdemos a ideia do caminho.Em "Queremos Melhores Pais!" o psicólogo Eduardo Sá mostra-nos que há quase sempre uma saída. As angústias mais comuns - quer seja a lidar com a birra do mais novo ou com a conta de telemóvel do mais velho - são aqui respondidas. E descobrimos pistas para compreender as histórias da família, os fantasmas que se criam (a crise, o divórcio), os mitos infundados (como o tão incompreendido mimo). Mas sempre com ternura. E por vezes num tom provocatório, que desafia e questiona."

Já devem ter percebido que não sou pessoa de desistir facilmente das minhas convicções, embora quem me conhece não concorde comigo, até sou pessoa de dar segundas oportunidades e foi o que decidi fazer com o Eduardo Sá. Se te lembras neste livro não fiquei grande fã, mas mesmo assim decidi dar outra chance para ver se a coisa mudava. 

Se às primeiras páginas o livro até estava a ir por um bom caminho, com dicas úteis, escrita simples mas interessante e até se esforçou acrescentando um ou outro pormenor mais técnico... por aí adiante foi só perder qualidade. Concordo com ele em muitas coisas que diz, como concordaria com qualquer outra pessoa com dois dedos de testa, numa conversa de café, não há reflexão, não há informação, não há interesse para quem queira um pouquinho mais que o senso comum.

Reconheço que a escrita é para pais e não pode ser muito técnica para que percebam, mas para dizer aquilo que já sabem por outras palavras pode ser desmotivador, para isso já têm o Quintino Aires no você da TV. Bem como compreendo que pretende ser um livro que não imponha comportamento mas que apela à reflexão pessoal de uma maneira supostamente divertida e didáctica, mas  acho uma linguagem muito artificial, pensada, com o intuito de te dar uma chapada mas depois com "já passou estava a brincar" e não gostei disso, se é para ser directo que seja que agradeço, se recorre a subtilezas para se desculpabilizar já não é tanto do meu agrado.

Contudo, pode ser um livro para pais pouco escolarizados para lerem enquanto estão na praia e já suportam dizer ao filho mais uma vez que não pode ir à água sem terminar de fazer a digestão.

Conheces? Concordas comigo?

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Dicas para melhorar qualquer dia...ruim

Hoje adormeceste, já acordaste cheia de stress para começar o dia, tens que entregar um relatório e lembraste que não o fizeste, ontem chateaste com o teu/tua namorado/a, amigo/a ou colega de trabalho, sentes-te mau humorada, cheia de espinhas e inchada e ainda por cima está frio e a chover e tens que ir trabalhar num dia recheadíssimo de responsabilidades. 
O dia já começou mau e não há previsões que melhore e achas que mais valia não sair da cama.... calma, eu tenho algumas dicas que talvez que ajudem!

1. Parou tudo:

Se estás à beira de um colapso e sentes que vais explodir é melhor parares o que estás a fazer, sai do contexto por 5 minutos e aproveita para esticares as pernas e fazer algo que gostas mesmo, como comer, alongar, dar um passinho de dança, nem que seja apenas para respirar fundo longe dos olhares alheios. (certifica-te apenas que ninguém vai accionar o teu internamento compulsivo por achar que colapsas-te de vez).

2. Descalça-te: 

Eu não sei como é contigo, mas comigo andar descansa é bem relaxante, quando acompanhada por uma massagem de gel frio nos pés é ouro sobre azul. Se o dia começou mal, na hora do almoço vai a um jardim, descalça-te e deixa as más energias na erva.

3. Ouve Musica

Animada, daquelas que não resistes a tirar o pé do chão... fecha os olhos e abstrai-te da realidade.

4. Conversa

Fala com as pessoas que mais gostas sobre tudo e sobre nada, às vezes é uma questão de perspectiva e conheceres outro ponto de vista pode ser bastante benéfico.

5. Lê blogues, vê vídeos...

Faz qualquer coisa que gostas e te anima... pode ser que encontres um artigo com dicas para melhorar o teu dia, quem sabe.

6. Come o que gostas

Hoje não há espaço para dietas, vai para a cozinha e relaxa a preparar algo que sabes que te vai deixar com água na boca... mima-te.

7. Põe-te bonita

Por mais que te apeteça ir trabalhar de fato de treino, resiste à tentação e põe-te bonita, usa a tua roupa preferida, a maquilhagem que mais gostas e o teu perfume de eleição, vais-te sentir muito mais confiante.

8. Dança

Mexe o esqueleto e dança descoordenadamente (há outra maneira?), dança só por dançar, dança só para te distraíres, dança só porque sim e porque gostas.

9. Lê um livro

Inspirador ou que gostes muito, não interessa, o importante é que vás até outra realidade.

10. Toma um banho

Bem relaxante, bem cheirosinho e com tudo o que tens direito (óleos, cremes, depilação...).

11. Toma um bom pequeno almoço calmamente.

Comigo ajuda bastante, parar e ter aquele momento a sós com os meus cereais, só eu e eles e mais nada no mundo... o mundo pode esperar.

12. Não reclames

Não invoques a lei de Murphy, reclamar não vai resolver o teu problema e se não vai não vale a pena.

13. Coisas boas precisam-se

Pensa em coisas boas e agradeça por tudo o que tens de bom na vida. É algo que faço com frequência e acredita ajuda muito.

Enche o peito e enfrenta com coragem e força.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Mais lenha para a fogueira sobre o pequeno almoço

O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia, já falei dele aqui, aqui e aqui desta refeição mas nunca é de mais lembrar das diversas opções que existem no mercado para variares.
  • Cereais integrais
  • Cremes vegetais para barrar
  • Bebidas vegetais
  • Yofu (alternativa ao iogurte de soja)
  • Sementes linhaça
  • Sementes chia
  • Bagas goji
  • Sumos fruta
  • Chás
  • Produtos sem glutén
  • Compotas sem adição de açúcar
  • Bolachas de arroz
  • Bolachas tipo waffer com recheio de mel
Contudo, andei por aí a ver umas receitas alternativas que tenciono experimentar. Estou por isso a escrever este post como se estabelecesse um compromisso para experimentarmos juntas/os.


Panqueca de linhaça e banana

Bater 100 ml ou 2 claras, 1 banana, 1 colher de sobremesa cheia de linhaça moída e uma colher de café de fermento com uma barinha mágica e levar a uma frigideira.



Panquecas no forno

Misturar 1 ovo, 30gr de farelo de aveia, 1/2 colher de café fermento, açúcar mascavado, sumo de laranja e canela a gosto com uma varinha mágica. Coloca a mistura obtida em formas e leva a forno a 180º por 25 minutos.


Papa de aveia express

Durante a noite deixa a aveia de molho em água, no dia seguinte junta canela em pó a gosto e mexe muito bem. Leva uma panela ao lume e só precisas de juntar bebida vegetal para ficar cremosa.


Barras de cereal cadeiras

Mistura 10 colheres de sopa de aveia, 75g de sementes de sésamo, 50g de bagas de goji, açúcar mascavado a gosto.

Leva 150g de manteiga de amendoim ao microondas  alguns segundos para que amoleça e junta aos ingredientes secos e mexe.

Espalha num recipiente rectangular forrado a papel vegetal e aperta até ficar firme.

Leva ao frio por umas horinhas e corta as barras.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Dizem por aí que se usa: Total jeans

Esta tendência veio para ficar, se no ano passado foi uma febre, este ano ainda aí anda para dar o arzinho da sua graça.


O seu sucesso não caiu do céu directamente para as ruas, ele tem explicação, uma vez que é uma tendência que alonga a figura, bastante democrática com poucas regras e escassos perigos de não funcionar, recomendada para todos os tipos de corpos e ocasiões. 

Contudo, como tudo na vida há um ou outro pormenor que faz com que a coisa funcione ainda melhor, como por exemplo combinar tons diferentes de ganga, fazendo com que não fique muito pesado. Mas se queres te lançar nesta tendência numa onda mais monocromática é possível, só precisas de combinar texturas diferentes como por exemplo calças de uma ganga mais grossa com uma camisa de ganga mais fina... 

Se as calças com uma camisa de ganga dominam, com shorts e saia também funciona, conseguindo com um primeiro um look bem casual de fim de semana e com o segundo um look feminino, moderno e jovial... Tudo depende da ocasião a usar.


Mas se arriscar não é o teu forte e temes que total jeans seja demasiado exagerado ou até informal para ti, recorre a sapatos de salto alto como por exemplo um scarpin, ou a uma terceira peça que acrescente personalidade ao conjunto. De facto um look total de ganga é a chave certa para acrescentares pormenores como cores ou estampados, cintos com cores ou malas mais chamativas.

Para ficares com um look mais estiloso, o segredo está nos acessórios, estes querem-se grandes, chamativos e interessantes, ou nos pormenores nas próprias peças como tachas, rendas ou aplicativos naqueles casacos tão na moda e que nos remete para os anos 90. São estes e o aparecimento de jardineiras, saias de ganga, camisa a xadrez que não deixam esta moda morrer.

Já aderiste?

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Uma chefe para tantas receitas #25

Estamos preparadas/os para mais uma semaninha?
Os planos já estão organizados? As tarefas definidas? A meteorologia consultada para pensares nos looks que vais usar? As refeições planeadas e comprinhas feitas? Tudo para não seres surpreendida e não perderes tempo... não? Oh vá lá, pelo menos esta última tens que fazer... vá não sejas preguiçosa/o eu ajudo.

Segunda


Para começar a semana, truta salmonada grelhada acompanhada com arroz de legumes.
Já tinha partilhado a minha descoberta deste peixe aqui e agora quis testá-lo doutra maneira (grelhado) e posso dizer que adorei. Só o grelhei temperado com limão, sal e tomilho, sem qualquer gordura, aliás durante o processo fui escorrendo a gordura do próprio peixe do grelhador para a reduzir na sua confecção.
Para fazer o arroz cortei cenoura e courgette em meias luas, o feijão verde em tiras e levei tudo a refogar em azeite, juntei arroz vaporizado para envolver tudo muito bem e poder acrescentar a água. Quando o fiz aproveitei para juntar sal e deixar cozer até que a água evapora-se.


Terça


Desde que comecei a prestar a atenção ao que comia os meus desejos por comida tem diminuído a olhos visto, contudo, deu-me saudades, não vontade mas sim saudades de comer um estufadinho com massa cozida e assim o fiz.
Cozi a massa sem gluten (à base de milho) com 10 vezes de quantidade de água comparativamente à quantidade de massa e acho que assim consegui que não colasse tanto e ficasse com um sabor menos forte e característico.
Para estufar escolhi coelho que tanto gosto e tão poucas vezes como, comecei por refogar o tomate e cenoura em azeite, juntei o coelho e enquanto ia temperando com sal, gengibre, tomilho, oregãos e pimenta, ia envolvendo no próprio molho. Acrescentei água e deixei cozinhar.
Para acompanhar escolhi salada de espinafres, rúcula e tomate cherry temperada apenas com sal e azeite. 

Quarta


Como na terça a comidinha foi ligeiramente mais calórica, tentei contrabalançar no dia seguinte com uma douradinha grelhada com batata e cenoura cozida e uma salada de tomate.
Pessoalmente gosto mais da dourada assim, não gosto tanto delas escaladas, parece que não me sabem tão bem, a mim que sou fã deste peixe.
Temperei a salada de tomate apenas com sal, oregãos e azeite.

Quinta


Quase, quase, quase a terminar a semana fiz peru no forno acompanhado por arroz basmati cozido em água e sal. 
Temperei o peru com sal, limão, oregãos, tomilho, gengibre e pimenta e levei ao forno, quando terminado tirei a carne dos ossos porque além de ocupar muito espaço não gosto tanto daqueles tendões e essas coisas no peru.
Eu disse que este ano ia comer mais legumes, assim cozi em água e sal couve galega cortada em caldo verde e cenoura aos cubos e acompanhei com rúcula e tomate cherry, tudo bem envolvido e temperado com azeite apenas. 

Sexta


Já não comia massa desde janeiro, mas esta semana tirei a barriguinha de misérias. Apenas cozi massa sem gluten em água e sal e reservei. Grelhei feveras sem gordura temperada apenas com sal e reservei. 
Depois misturei tudo, acrescentando espinafres cruz, tomates cherry, queijo fresco sem lactose e nozes, sem qualquer molho porque acho desnecessário.

Qual vais experimentar?

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Salta uma rubrica como pipocas #29

A primavera chegou mas tão timidamente que os fins de semana no mimo a ver filmes ainda sabem bem e por isso acho que vale a pena dar uma vista de olhos nestas dicas.

Creed - O legado de Rocky

Duração: 133 min
Género: Drama e Desporto
Cotação: 7,8/10
Realização: Ryan Coogler
Escrito por: Ryan Coogler e Aaron Covington
Data de Estreia: 31 de Dezembro de 2015
Cotação Pessoal: 7,8/10

Adonis Johnson foi uma criança problemática que teve a sorte de ser adotado pela esposa do seu pai, Creed, falecido num combate de boxe. Sempre com um gosto especial para boxe, em adulto, pede ajuda a Rocky Balboa, o invencível rival e amigo de seu pai, para abraçar esta paixão.

Eu nunca fui grande fã de Rocky e respectivos filmes de boxe, mas por algum motivo este atraiu-me e não me desiludiu. O boxe em si partilha protagonismo com a vida real, a luta pelos nossos sonhos, a fatalidade do destino e momentos de paixão. Desta vez, nem Adonis nem Rocky são idolatrados enquanto heróis invencíveis e eu gostei disso, são sim pessoas esforçadas, dedicadas, empenhadas com as suas limitações e pontos fracos...

Não é um filme totalmente imprevisível, mas tem o dom de te surpreender quando menos esperas e isso torna-o um bom filme (no meu ponto de vista). A representação é sem dúvida de qualidade, o argumento é bom e bastante credível e a interligação entre enredo principal e o secundário bastante bem conseguida, com alguns momentos do agrado dos fãs de Rocky. Contudo, se tal como eu não vistes os filmes do Rocky podes ter alguma dificuldade de contextualização, mas nada que não se resolva com um ou outro esclarecimento adicional.



The Hateful Eight


Duração: 187 min
Género: Drama, Crime e Mistério
Cotação: 7,9/10
Realização: Quentin Tarantino
Escrito por: Quentin Tarantino,
Data de Estreia: 04 de Fevereiro de 2016
Cotação Pessoal: 6,8/10

Como resumir mais de 3 horas de filme sem fazer um testamento? Simples, 8 viajantes devido a uma tempestade de neve encontram-se e partilham um estaleiro e descobrem os segredos mais obscuros de cada um deles. 

O trailer deste filme promete muito, tanto que promete mais do que realmente oferece e foi ele o culpado para dedicar 3 horas da minha vida a ver este filme. Apesar de achar 3 horas muito tempo, difícil digerir, ele tem coisas boas, tem uma boa fotografia, uma banda sonora prometedora, um final imprevisível e uma representação razoável, até do guarda roupa gostei... mas... 3 horas é muito tempo e tens que enrolar, enrolar e enrolar que um bom resumo só melhoraria. Tanto que chega a um momento que ele tem que fazer uma nota de autor para explicar tudo o que se passou e dividir o filme por capítulos.


Zootrópolis



Duração: 148 min
Género: Animação, Acção e Aventura
Cotação: 8,4/10
Realização:Byron Howard
Escrito por: Byron Howard e Jared Bush
Data de Estreia: 25 de Fevereiro de 2016
Cotação Pessoal: 8,5/10

Judy Hoops é uma coelhinha que tinha o sonho de ser policia, mesmo quando ninguém acreditava nela. Contudo, a concretização deste passa pela mudança para Zootrópolis, a grande cidade dos animais, onde tudo acontece. 

Apesar de revelar o seu grande potencial, ela é subvalorizada e não tem oportunidades para contribuir com o seu valor. Quando se apercebeu que ser a melhor não chegava, aliou-se a Nick Wilde para desvendar um grande mistério.

Este filme procura desmitificar os estereótipos que muitas vezes colocam limites aos nossos sonhos, às nossas capacidades  e não nos permite ser quem somos, mesmo quando temos capacidades, permite sensibilizar para a importância de nunca desistirmos e lutarmos pelo que realmente queremos. É essencialmente um filme motivacional, que de uma maneira inexplicável mexeu comigo e por isso gostei tanto.

Qual conheces?